Submarino

Após acordo, CVM encerra processo de ganhos ilegais com ações do Submarino

Petrix Overseas e 3G Capital Partners eram acusadas de lucrar, em 2006, com informações privilegiadas de marca atualmente controlada pela B2W

SÃO PAULO – Acusada de utilizar informações privilegiadas para ganhar com as ações do Submarino em 2006, marca atualmente controlada pela B2W (BTOW3), a Petrix Overseas assinou um termo de compromisso com a CVM (Comissão de Valores Mobiliários) para interromper o processo em troca de um pagamento que equivale ao dobro dos lucros supostamente obtidos com essas operações. 

A empresa de investimentos 3G Capital Partners, acusada de ter utilizado as informações privilegiadas em negócios realizados por ela para a Petrix Overseas, também assinou esse termo, no qual pagará 15% da suposta vantagem obtida pela Petrix.

Juntos, os valores, corrigidos pelo IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo) desde novembro de 2006 até o mês anterior à data de pagamento, chegam a R$ 13,39 milhões. Após a comprovação do pagamento o processo será extinto.