Energia

Aníbal diz que Cesp não deve renovar contratos das concessões de usinas

Informações da IstoÉ Dinheiro dão conta de que o secretário de Energia de São Paulo deve dizer não a proposta, mesmo após a revisão feita pelo governo

SÃO PAULO – O secretário de Energia de São Paulo, José Aníbal, afirmou que a Cesp (CESP6) não deve aceitar a proposta de renovação antecipada das concessões de suas usinas, mesmo após a revisão feita pelo governo. A informação foi publicada no domingo (2) no Blog do Guilherme Barros da IstoÉ Dinheiro.

De acordo com o colunista, o conselho de administração da empresa, que é presidido por Aníbal, irá se reunir na terça-feira para tomar a decisão, mas, segundo ele, a proposta do governo não atende o valor de amortizações remanescentes das usinas calculado pela Cesp.

“A diferença é muito grande e o pior é que não sabemos como foram feitos esses cálculos pelo governo federal”, afirmou José Aníbal ao blog. O governo propõe uma indenização de R$ 1,8 bilhão para as usinas da Cesp, menos de um terço dos R$ 6,1 bilhões calculados pelo Estado.

Aníbal disse ainda que foram feitos vários pedidos para o Ministério de Minas e Energia para explicar como foram calculados esses valores, mas, até agora, não foram respondidos.