Decisão unânime do conselho

AES Tietê rejeita proposta de fusão feita pela Eneva

Fato relevante cita "incompatibilidade" mas diz que AES está aberta a receber uma nova oferta

SÃO PAULO – O conselho de administração da geradora de energia AES Tietê decidiu, por unanimidade, rejeitar a proposta de fusão feita Eneva. “Seus termos e condições são inadequados ao melhor interesse da companhia e do conjunto de seus acionistas”, informou a AES em fato relevante divulgado neste domingo.

A empresa citou a “incompatibilidade” entre seus negócios e estratégias e os da Eneva e citou diversas razões que motivaram a rejeição da oferta.

Um deles, de acordo com o fato relevante, é o fato de a AES ter um planejamento estratégico em que consta a busca por geração de energia limpa e sustentável.

PUBLICIDADE

Já a Eneva “tem seu modelo de negócios centrado na geração, exploração e produção de hidrocarbonetos, com foco na geração térmica baseada em gás natural e carvão mineral”.

O documento também cita “incertezas e riscos relacionados às atividades da Eneva, aos quais os acionistas da AES Tietê ficariam expostos” se houvesse a fusão.

Um deles é a possibilidade de a exploração dos campos de hidrocarbonetos não atingir os resultados esperados. Para a companhia, a operação também deixaria os acionistas expostos a mais riscos regulatórios.

“Na visão do conselho de administração, a relação de troca proposta pela Eneva não compensa a assunção de tais riscos.”

A AES afirma ainda que foi subavaliada pela Eneva e que a avaliação feita superestima as sinergias que seriam atingidas com a fusão.

Além disso, diz que a operação poderia comprometer a distribuição de dividendos.

PUBLICIDADE

Na semana passada, Luiz Barsi, acionista minoritário da AES, havia se posicionado contra fusão, dizendo que a empresa seria um “passarinho prestes a ser devorado” e a Eneva seria o predador.

A AES diz, no entanto, que está aberta a receber uma nova proposta da Eneva e que ela deveria “contemplar, dentre outras melhorias, a possibilidade de liquidez integral para os acionistas” que não quiserem migrar para a Eneva..

A AES fará nesta segunda-feira, às 11 horas, uma teleconferência para explicar os motivos da rejeição da proposta.

Tudo o que você precisa saber para lucrar na Bolsa de Valores operando da sua casa em um curso gratuito: clique aqui e participe!