Ação ON da Usiminas cai 9,1% e lidera perdas de fevereiro no Ibovespa

Papel USIM3 está voltando a se alinhar aos ativos preferenciais da siderúrgica, que tiveram um pior desempenho em 2011

SÃO PAULO – As ações ordinárias da Usiminas (USIM3) fecharam o mês de fevereiro como a maior queda do Ibovespa, ao registrar desvalorização de 9,09%, cotadas a R$ 15,40. O ativo USIM3, que acumula perda de 10,20% desde o início do ano, destoou do desempenho positivo do benchmark da bolsa brasileira, que avançou 4,34% no segundo mês de 2012.

O analista Victor Penna, do BB Investimentos, afirma que este é um movimento de ajuste de spread com os papéis PN da siderúrgica após a especulação de venda do controle da Usiminas. Em 2011, as ações ordinárias da companhia registraram desvalorização de 20%, enquanto os papéis preferenciais caíram 46,5%.

“No ano passado, em função das perspectivas de aquisição da Usiminas pela CSN (CSNA3), o papel USIM3 teve um desempenho superior à ação preferencial da empresa puxado pela questão do tag along, com minoritários entrando no papel por conta do possível benefício futuro”.

PUBLICIDADE

Em janeiro, foi concluída a entrada da Ternium no bloco controlador da Usiminas, com aquisição de 27,66% do capital votante da companhia. Enquanto isso, a Nippon Steel detém 29,44% dos papéis com direito a voto, a Caixa de Empregados da siderúrgica ficou com 6,75% e os acionistas com o restante desses ativos.

Expectativa pelos resultados também pressionam
As expectativas negativas para o balanço do quarto trimestre de 2011 da companhia também pressionaram a ação, segundo Penna. “A Usiminas tem apanhado bastante em função de sua situação econômica e não é esperado um bom resultado em relação aos últimos três meses do ano passado. Sem expectativa de aumento de preço do aço plano, as margens da empresas continuam sendo afetadas”, explica o analista do BB. 

Destaques de queda do mês
Outros papéis que também tiveram desempenho ruim em fevereiro foram Dasa  (DASA3, R$ 16,00, -4,76%), Petrobras (PETR3, R$ 25,70, -4,50%), Telemar Norte Leste (TMAR5, R$ 43,01, -4,42%), CSN (CSNA3, R$ 17,51, -4,05%) e Vale (VALE3, R$ 43,55, -2,57%).