A estratégia de expansão da Cobasi, pioneira em megastore de pets, para voltar ao topo

Com foco no digital e M&As, Cobasi, que possui 6% de market share, busca retomar a liderança em setor de pet shops

Mariana Amaro

Publicidade

Na semana passada, a Cobasi anunciou a compra da Mundo Pet, a maior rede de pet shops do nordeste, com 11 lojas na região e outras três unidades em Goiás, Pará e Distrito Federal. Com a aquisição, a pioneira do setor de megalojas para pets recupera a liderança no setor de pet shops, ao menos em uma parte do país, e mira mais alto.

“Fizemos um movimento estratégico fundamental e localizado na região nordeste, passando a ser líder no setor. Com isso vamos ter um pipeline de novas lojas bastante efetivo para um futuro próximo”, diz Paulo Nassar, fundador e CEO da Cobasi, com exclusividade ao InfoMoney.

Com a negociação todos os ativos passam a ser 100% da Cobasi: lojas, estoques, sistemas e, principalmente, o time. “Por enquanto, nada vai mudar. Mundo Pet é uma marca forte e conhecida na região. E isso tem um grande valor, reconhecido pela Cobasi”, afirma Nassar.

Continua depois da publicidade

Enquanto aguarda pela aprovação do Cade, que deve levar entre 30 e 40 dias, a Cobasi já faz planos. Entre as mudanças que devem ser implementadas no primeiro momento estão o aumento da oferta de produtos e formas multicanais de compras. “A Cobasi trabalha, hoje, com mais de 20 mil itens entre pet, jardinagem e produtos para a casa. Como temos uma escala de compras muito grande, vamos poder trabalhar com um preço mais competitivo ao consumidor e margens mais saudáveis: expandindo o mix de produtos e melhorando os preços”, afirma.

Com algumas mudanças que devem ser implementadas, a expectativa é de um aumento de mais de 50% em vendas na região. “Abrimos uma janela enorme de oportunidades para expansão com lojas físicas e na área digital principalmente na região norte e nordeste (…) Enxergamos que a união das companhias vai proporcionar ganhos de escala, aumento de eficiência e maior capacidade de investimento”, diz Nassar. afirma o executivo.

Mais do que olhar apenas para os pontos físicos, contudo, a estratégia de Nassar passará pelo digital. “Vamos trabalhar com a digitalização da companhia, implementando o modelo de retirada em loja em até 45 minutos depois da compra e 75% de entregas realizadas no mesmo dia”, diz.

Outra alavanca de crescimento para a empresa será o investimento maciço em tecnologia e o redesenho do site e do aplicativo da Mundo Pet, com a integração dos serviços digitais que a Cobasi já criou.

Investimento no digital

O investimento no digital faz parte da história da Cobasi. Nassar, que fundou a empresa junto com seu pai, Rames, e seus dois irmãos, João e Ricardo, sempre gostou de computadores. Ele programava desde os 14 anos e a digitalização do negócio é uma das suas tarefas de “estimação”.

Desde o segundo ano de vida da empresa, fundada em 1985, ele pensava em ‘informatizar’ a companhia, controlando estoque e chegou a participar, inclusive da programação de análise dos antigos sistemas da companhia.

Esse mindset, diz Nassar, foi fundamental para um crescimento estruturado, já que a companhia possui entre 18.000 a 20.000 produtos em linha, o que exige um sistema de controle  eficiente. “Este é um braço fundamental de controle de processos porque os sistemas trazem medição de uma série de fatores. Quem não mede não controla e quem não controla não gerencia. Essa é uma das estratégias para fazer o negócio andar”, afirmou Nassar em entrevista ao Do Zero ao Topo, o podcast que conta as histórias dos homens e mulheres por trás das maiores empresas do Brasil e do mundo.

Paulo Nassar, CEO e fundador da Cobasi em entrevista ao podcast Do Zero ao Topo, do InfoMoney
Paulo Nassar, CEO e fundador da Cobasi em entrevista ao podcast Do Zero ao Topo, do InfoMoney

Em 2010, 25 depois da fundação, a companhia abriu seu ecommerce, mas durante muitos anos essa operação online andou de lado. “Nosso DNA sempre foi varejista de loja física. O time tocava, melhorava um pouco aqui e ali mas não tinha muita expressão na venda global da empresa. Ficava entre 3% e 4% das vendas totais”, relembra Nassar.

A história mudou com a chegada da Omni 55, consultoria de operação digital que alocou um time dentro da empresa. “Fomos implementando, criando apps, jornadas e conceito de omnicanalidade, para que os clientes possam retirar os produtos na loja ou receber da loja mais próxima. Essa união deu muito certo. Em finais de 2019, o digital já era 12% das vendas globais da companhia”, afirma Nassar.

No ano seguinte, com a chegada da pandemia, a Cobasi estava digitalizada. “Fomos considerados serviços essenciais, então não precisamos fechar, mas os clientes não queriam contato. Nesse momento, vimos que ter investido na digitalização fez toda a diferença: hoje as vendas digitais são mais de 32% da venda global da companhia”, diz o executivo.

O investimento no digital não representa um risco para as lojas físicas: “toda a venda digital aterrissa na loja física, seja na retirada da compra na loja 45 minutos depois da compra, seja na entrega à domicílio. Hoje, 75% das vendas digitais são entregues no mesmo dia e isso só é possível pela distribuição geográfica das lojas. “Temos uma promessa de entrega de até 4 horas no mesmo dia mas a média é de 2 horas e 40 minutos”, afirma.

A virada digital, o começo da história e o futuro da Cobasi foram tema do episódio 147 do podcast Do Zero ao Topo. O programa está disponível em vídeo no YouTube ou em áudio em ApplePodcastsSpotifyDeezerSpreakerGoogle PodcastCastbox e Amazon Music.

Sobre o Do Zero ao Topo

O podcast Do Zero ao Topo traz, a cada episódio, um empreendedor(a) ou empresário(a) de destaque no mercado brasileiro para contar a sua história, compartilhando os maiores desafios enfrentados ao longo do caminho e as principais estratégias usadas na construção do negócio.

O programa já recebeu nomes como José Galló, executivo responsável pela ascensão da Renner; Guilherme Benchimol, fundador da XP Investimentos; Rony Meisler, da Reserva; o empresário Abílio Diniz; Alcione Albanesi, do Amigos do Bem, Stelleo Tolda, um dos fundadores do Mercado Livre e Rodrigo Galindo, chairman da Cogna.

Mariana Amaro

Editora de Negócios do InfoMoney e apresentadora do podcast Do Zero ao Topo. Cobre negócios e inovação.