UE fecha acordo para nova ajuda à Ucrânia após superar objeções da Hungria

Novo pacote soma 50 bilhões de euros e vinha sendo costurado desde dezembro, mas enfrentava resistências por parte do primeiro-ministro da Hungria, Viktor Orbán

Reuters

(Getty Images)

Publicidade

BRUXELAS (Reuters) – Os líderes da União Europeia concordaram unanimemente nesta quinta-feira (1) em fornecer uma nova ajuda de com 50 bilhões de euros (US$ 54 bilhões) para a Ucrânia, informou o presidente da cúpula. O anúncio veio após semanas de resistência por parte da Hungria.

Antes do início da reunião cúpula, os líderes da UE pressionaram a Hungria a suspender seu bloqueio ao acordo, dizendo ao primeiro-ministro Viktor Orbán que escolhesse um lado no que muitos consideravam um desafio existencial representado pela guerra da Rússia na Ucrânia, o maior conflito na Europa desde a Segunda Guerra Mundial.

“Temos um acordo. Unidade”, disse o presidente do Conselho Europeu, Charles Michel, em um post na rede social X. “Todos os 27 líderes concordaram com um pacote de apoio adicional de 50 bilhões de euros para a Ucrânia dentro do orçamento da UE.”

Continua depois da publicidade

O presidente ucraniano, Volodymyr Zelenskiy, saudou o acordo, dizendo que a ajuda fortalecerá a estabilidade econômica e financeira de longo prazo de seu país, à medida que a guerra se aproxima do terceiro ano. Kiev, que depende fortemente da ajuda ocidental para combater Moscou, disse que espera receber a primeira parcela de 4,5 bilhões de euros da UE em março.

Antes do início da reunião, os líderes de Alemanha, Polônia, Bélgica e Finlândia, entre outros, disseram que era crucial que o bloco de 27 nações concordasse em oferecer ajuda a Kiev a partir de seu orçamento conjunto até 2027.