Trump promete conseguir com Putin libertação de jornalista americano preso na Rússia

Evan Gershkovich foi preso na Rússia em março do ano passado, acusado de espionagem

Reuters

Ex-presidente Donald Trump (Mark Peterson/Pool via REUTERS)
Ex-presidente Donald Trump (Mark Peterson/Pool via REUTERS)

Publicidade

O candidato presidencial republicano e ex-presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, afirmou nesta quinta-feira (23) que usará seu relacionamento com o presidente russo, Vladimir Putin, para libertar o repórter Evan Gershkovich, do Wall Street Journal, de uma prisão na Rússia.

A promessa foi ridicularizada pela campanha do atual presidente e candidato à reeleição, Joe Biden, que citou as frequentes críticas de Trump à imprensa, que ele descreve como “inimiga do povo”.

Baixe uma lista de 10 ações de Small Caps que, na opinião dos especialistas, possuem potencial de crescimento para os próximos meses e anos

Continua depois da publicidade

Trump escreveu em sua própria plataforma de rede sociais, a Truth Social, que o jornalista será libertado pouco após a eleição presidencial de 5 de novembro, quando ele disputará novamente contra Biden, caso ele vença a disputa.

“Evan Gershkovich, repórter do The Wall Street Journal, que está detido na Rússia, será libertado quase imediatamente após a eleição, mas definitivamente antes de eu assumir o poder. Ele estará EM CASA, A SALVO E COM A SUA FAMÍLIA”, disse Trump. “Vladimir Putin, presidente da Rússia, fará isso por mim, mas não por qualquer outra pessoa, e NÃO PAGAREMOS NADA!”, acrescentou.

Gershkovich foi preso na Rússia em março do ano passado, acusado de espionagem. Ele, seu jornal e o governo Biden negam veementemente tais acusações. O repórter está preso há mais de um ano em Moscou, sem data para julgamento.

Continua depois da publicidade

Trump não se referiu a contatos com Putin, nem afirmou por que ele acredita que o líder russo vai libertar o jornalista.

Perguntado sobre a postagem de Trump, o porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, disse que Putin “naturalmente não teve contatos com Donald Trump”.

O governo Biden afirma que a soltura de Gershkovich segue sendo uma prioridade, e acusou Trump de usar norte-americanos presos injustamente como arma política. “Donald Trump não dá a mínima para os norte-americanos injustamente presos por Vladimir Putin”, disse o conselheiro de campanha de Biden TJ Ducklo por email.