Sem citar a Ucrânia em mensagem de Ano-Novo, Putin garante que a Rússia nunca recuará

Presidente disse ainda que o país atravessa "fase histórica" e que será "ainda mais forte"

Reuters

o presidente da Rússia, Vladimir Putin (Kremlin/Divulgação)

Publicidade

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, garantiu neste domingo (31), em uma declaração de Ano-Novo, que o país nunca recuará e que “não há força capaz de dividir” os russos. Ele não mencionou o conflito com a Ucrânia.

Segundo a agência de notícias EFE, Putin apareceu sozinho para desejar felicitações aos russos. Ele aproveitou o momento para exaltar os feitos da Rússia ao longo de 2023 e agradecer aos militares, a quem chamou de heróis.

“Mais de uma vez provamos que somos capazes de resolver as tarefas mais complexas e que nunca recuaremos, porque não há força capaz de nos dividir, de esquecer a memória e a fé dos nossos pais, de parar o nosso desenvolvimento”, disse o chefe do Kremlin.

Continua depois da publicidade

A mensagem do chefe de Estado da Rússia, que é tradicionalmente transmitida alguns minutos antes de os sinos do Kremlin anunciarem o novo ano, já foi transmitida no extremo oriente russo, onde já é dia 1° de janeiro devido ao fuso horário.

“No ano que passou, trabalhamos arduamente e conseguimos muito, nos orgulhamos das nossas conquistas comuns, nos regozijamos com nossos sucessos e nos mantivemos firmes na defesa dos interesses nacionais, da nossa liberdade e segurança, dos nossos valores, que foram e continuam a ser um apoio inabalável para nós”, sublinhou Putin.

Vladimir Putin disse ainda que o país atravessa “uma fase histórica” e que será “ainda mais forte” no próximo ano, porque a “correção moral e histórica” está “do lado da Rússia”.

Dirigindo-se aos militares, sem citar a guerra na Ucrânia, Putin salientou o orgulho nacional pelo exército russo: “[Por] todos vocês que estão na linha de frente, na luta pela verdade e pela justiça. Vocês são os nossos heróis.”

Ataques

No sábado (30) um ataque russo contra a região central de Kharkiv, na Ucrânia, feriu oito pessoas e atingiu uma instituição médica, apartamentos e outras instalações civis, afirmou o governador regional.

“Médicos estão providenciando assistência a 8 vítimas neste momento, todas elas hospitalizadas”, disse Oleh Synehubov, governador da região de Kharkiv, em uma postagem no Telegram.

“Os ocupantes atingiram a região central da cidade”, afirmou, acrescentando que os danos foram causados “exclusivamente a infraestruturas civis”.

Isso inclui “uma instituição médica, prédios residenciais com vários apartamentos, lojas e outros lugares públicos e de transportes”, disse.

Canais locais de Telegram tinham imagens dos danos ao Hotel Kharkiv Palace, no centro da cidade.

O prefeito, Ihor Terehov, afirmou que o ataque russo causou “danos graves” e um incêndio em um prédio residencial, e que as informações sobre vítimas ainda estão sendo apuradas.

Synehubov disse que a Rússia realizou seis ataques. “Em particular, eles atingiram a parte central da cidade de Kharkiv. Há danos à infraestrutura civil”, afirmou ele em postagem no Telegram.