Pesquisa nacional mostra Biden e Trump empatados na disputa presidencial

Levantamento da Reuters/Ipsos mostra ambos os candidatos com 40% das preferências gerais entre os eleitores registrados; 13% dos entrevistados escolheriam o independente Robert F. Kennedy Jr

Reuters

Os candidatos à Presidência dos EUA, Donald Trump e Joe Biden (Reuters/Jay Paul e Kevin Lamarque)

Publicidade

Washington (Reuters) – O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, e o candidato republicano Donald Trump estão empatados na disputa pela Casa Branca em novembro, à medida que o ex-presidente enfrenta um processo criminal e Biden resiste às críticas sobre seu apoio à guerra de Israel contra o grupo militante palestino Hamas, de acordo com uma nova pesquisa Reuters/Ipsos.

Cerca de 40% dos eleitores registrados na pesquisa de oito dias, encerrada na terça-feira, disseram que votariam em Biden se a eleição fosse realizada hoje, com a mesma parcela escolhendo Trump.

O empate foi uma mudança dentro da margem de erro em relação à vantagem de 1 ponto percentual que Biden tinha em uma pesquisa Reuters/Ipsos realizada de 29 a 30 de abril.

Continua depois da publicidade

Embora as pesquisas de âmbito nacional forneçam sinais importantes sobre o apoio dos norte-americanos aos candidatos, apenas alguns Estados decisivos costumam desequilibrar a balança no colégio eleitoral, que, em última análise, decide quem vence a eleição presidencial.

A pesquisa tem uma margem de erro de aproximadamente 2 pontos percentuais para os eleitores registrados. Muitos eleitores permanecem indecisos, faltando cerca de seis meses para a eleição de 5 de novembro.

Cerca de 20% dos eleitores registrados na pesquisa disseram que ainda não escolheram um candidato, estavam inclinados a terceiros ou talvez não votassem.

Continua depois da publicidade

A pesquisa revelou ainda que 13% dos entrevistados escolheriam Robert F. Kennedy Jr., um ativista antivacina que concorre como independente, se ele estivesse na cédula com Trump e Biden. A pesquisa anterior, realizada em abril, mostrou que Kennedy tinha 8% de apoio.

Revanche problemática

Biden e Trump têm problemas significativos na primeira revanche de uma eleição presidencial dos EUA em quase 70 anos.

Trump tem passado a maior parte do último mês em um tribunal de Manhattan no que é o primeiro de quatro julgamentos criminais pendentes contra ele e pode ser o único a ser apresentado a um júri antes de novembro.

Continua depois da publicidade

O julgamento em Manhattan envolve acusações de que Trump encobriu um pagamento a uma atriz pornô antes da eleição presidencial de 2016 em troca de seu silêncio sobre um suposto encontro sexual que ela teve com o ex-presidente.

Uma pesquisa anterior da Reuters/Ipsos também constatou que a maioria absoluta dos norte-americanos considerava as acusações graves. Trump se declarou inocente das acusações e nega qualquer encontro.

Os problemas de Biden incluem preocupações sobre sua idade — 81 anos — bem como fortes críticas de uma parte de seu Partido Democrata sobre seu apoio à guerra de Israel contra o Hamas. Os protestos têm agitado as universidades norte-americanas nas últimas semanas, fomentando a preocupação entre os democratas de que alguns jovens eleitores podem se voltar contra Biden.

Continua depois da publicidade

Eles estavam empatados em 46% cada entre os eleitores registrados quando os entrevistados não tiveram a opção de votar em um candidato terceiro ou dizer que não tinham certeza de quem escolher, com 8% se recusando a responder à pergunta. Entre os eleitores registrados que disseram ter certeza absoluta de que votarão em novembro, Biden tinha uma ligeira vantagem de 3 pontos.

A pesquisa Reuters/Ipsos incluiu respostas de 3.208 eleitores registrados que foram entrevistados online em todo o país.