Irmão da presidente do Peru é preso em investigação sobre organização criminosa

Nicanor Boluarte é acusado de liderar uma organização criminosa que influencia a indicação de pessoas a cargos de alto escalão no poder

Reuters

Policiais escoltam Nicanor Boluarte, irmão da presidente peruana Dina Boluarte, enquanto ele sai de casa. Foto: REUTERS/Gerardo Marin

Publicidade

(Reuters) – A polícia peruana prendeu o irmão e o advogado da presidente do Peru, Dina Boluarte, nesta sexta-feira (10), no âmbito de uma investigação de tráfico de influência e enriquecimento ilícito oriunda de questionamentos sobre como ela conseguiu vários relógios Rolex e joias de grife caras que aparentemente são incompatíveis com o seu salário de presidente.

As autoridades vasculharam mais de 20 propriedades, incluindo a casa do irmão de Boluarte, Nicanor Boluarte, em Lima, que é acusado de liderar uma organização criminosa que influencia a indicação de pessoas a cargos de alto escalão no poder. 

No outro lado da cidade, a equipe de promotores e a polícia realizaram uma batida na casa do advogado de Boluarte, Mateo Castañeda, que a está aconselhando no caso de suposto enriquecimento ilícito envolvendo os relógios Rolex e as joias. Boluarte nega as acusações. 

Continua depois da publicidade

A presidente Boluarte afirmou em um fórum sobre democracia que confia no sistema judiciário do Peru, mas não fez referência às prisões. 

“Não seremos distraídos por questões menores, acreditamos na justiça, acreditamos na razoabilidade daqueles que administram a justiça no país e, nesse sentido, o governo continuará apostando na democracia e a respeitar a constituição”, disse. 

O Departamento de Justiça do Peru afirmou no X que ordenou a “detenção preliminar de Nicanor Boluarte Zegarra e outros pelo prazo de dez dias, como parte de uma investigação de uma organização criminosa”. 

Continua depois da publicidade

Nicanor Baluarte, entre um mar de jornalistas enquanto era transferido pela polícia a uma unidade judicial, negou as acusações. “Eu sou inocente… nego absolutamente tudo”, disse. 

Tópicos relacionados