Filho de Joe Biden começa nesta 2ª feira a ser julgado por compra ilegal de arma

Hunter Biden é acusado de mentir em relatório de compra de arma em 2018, ao omitir ser dependente de drogas na época; ele também será julgado em setembro por evasão fiscal

Roberto de Lira

Hunter Biden, filho do presidente dos EUA Joe Biden, chega ao tribunal federal de Wilmington, no Delaware, EUA 03/06/2024 (Foto: Kevin Lamarque/Reuters)

Publicidade

Hunter Biden, filho do presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, começa nesta segunda-feira (3) a enfrentar um julgamento no caso de compra ilegal de arma enquanto era dependente de drogas. Embora possa trazer impactos eleitorais para o pai, esse caso é considerado menos problemático do que outro, a ser julgado em setembro, e que envolve evasão fiscal.

O presidente e a primeira-dama, Jill Biden, passaram a noite de domingo em Wilmington, no estado de Delaware, onde vai ocorre o julgamento de Hunter, mas apenas a mãe deve comparecer ao tribunal, uma vez que Biden tem buscado manter distância dos processos legais envolvendo seu filho, informa o site Politico. Hoje, deve começar a escolha do júri.

“Eu sou o presidente, mas também sou pai. Jill e eu amamos nosso filho, e estamos muito orgulhosos do homem que ele é hoje”, disse o presidente em um comunicado. “A resiliência de Hunter diante das adversidades e a força que ele trouxe para sua recuperação são inspiradoras para nós. Muitas famílias têm entes queridos que superaram o vício e sabem o que queremos dizer”, completou.

Continua depois da publicidade

Hunter Biden, de 54 anos, enfrenta acusações por mentir em um formulário federal quando comprou uma arma em 2018. Ele escreveu no formulário que não era usuário de drogas, mas confirmou ser viciado em cocaína na época em sua autobiografia, publicada em 2021.

Segundo o livro, seu caso de abuso de drogas piorou após seu irmão, Beau, morrer de câncer em 2015. Os tabloides na época exploraram a história de que ele havia engatado então um romance com a viúva do irmão, após seu divórcio.

Em 2019, depois de conhecer uma cineasta sul-africana chamada Melissa Cohen, ele contou ter finalmente ficado sóbrio. Os dois se casaram e tiveram um filho, batizado de Beau.