Antes da ‘Super Terça’, Nikki Haley vence Trump nas primárias de Washington

Ex-governadora da Carolina do Sul teve na capital dos EUA sua única vitória sobre o ex-presidente na temporada de primárias; Trump continua favorito e deve confirmar indicação na "Super Terça", que vai definir 874 delegados

Reuters

Nikki Haley, durante ato de campanha em Vermont (Reuters/Brian Snyder)

Publicidade

Washington (Reuters) – A candidata Nikki Haley venceu as primárias republicanas em Washington, D.C., no domingo (3), no que foi sua primeira vitória no processo de nomeação do partido para a presidência dos Estados Unidos. Também foi um triunfo simbólico para a ex-embaixadora dos EUA nas Nações Unidas, às vésperas da chamada “Super Terça”, quando a maioria dos delegados para a convenção partidária estará em disputa.

Segundo estimativas da Edison Research, Haley, a única desafiante restante do ex-presidente Donald Trump na disputa, obteve 62,9% dos votos, contra 33,2% de seu adversário.

“Não é de surpreender que os republicanos mais próximos da disfunção de Washington estejam rejeitando Donald Trump e todo o seu caos”, disse uma porta-voz da campanha de Haley em comunicado. Haley foi a primeira mulher a vencer uma primária republicana na história dos EUA, segundo sua campanha.

Continua depois da publicidade

Ela ainda enfrenta probabilidades muito baixas em sua busca para ganhar a indicação republicana e enfrentar o provável candidato democrata, o presidente norte-americano, Joe Biden, em novembro. Trump venceu as oito primeiras disputas de indicação por margens significativas antes de perder para Haley na capital dos Estados Unidos.

Segundo pesquisa de opinião, o ex-presidente também deverá vencer quase todas as disputas de indicação daqui para frente.

Washington, D.C., tem uma população 100% urbana e uma proporção relativamente alta de residentes com diploma universitário. Mas o núcleo da base de Trump é predominantemente rural, e ele é particularmente forte em áreas com baixo nível de escolaridade.

Trump minimizou a derrota. “Eu me afastei propositalmente da votação em D.C. porque é o ‘pântano’, com pouquíssimos delegados e nenhuma vantagem”, escreveu em uma publicação na plataforma Truth Social.

Haley ganhará 19 delegados com sua vitória, uma pequena parte dos 1.215 delegados necessários para conquistar a indicação.

Essa não é a primeira vez que os republicanos da capital rejeitam Trump. Durante a última disputa competitiva de indicação republicana no Distrito de Colúmbia, em 2016, Trump recebeu menos de 14% dos votos e nenhum delegado, mesmo tendo vencido a indicação em nível nacional.

Na terça-feira (5), eleitores de 15 Estados e um território dos EUA participarão do maior dia de disputas de indicação nas primárias presidenciais. Na data conhecida como “Super Terça”, 874 delegados republicanos estarão em disputa.

A primária democrata em Washington será realizada apenas em junho.