Em mmxmineracao

Fatia de Eike Batista na MMX se valoriza em R$ 4,3 milhões na Bolsa hoje com disparada de 26% da ação

As ações da mineradora dispararam quase 50% nesta sexta-feira, com notícia de que a empresa apresentou seu plano de recuperação judicial à 4ª Vara Empresarial do Rio de Janeiro

Eike Batista - Bloomberg
(Chris Goodney)

SÃO PAULO - A tempestade que tem cercado a vida do empresário Eike Batista, preso desde o dia 30 de janeiro, dá uma trégua hoje. Isso porque uma de suas empresas disparou 26,4% na BM&FBovespa nesta sexta-feira (24), com notícia sobre seu plano de recuperação judicial. Com isso, a fatia de 54,65% que o empresário detém na companhia - direta e indiretamente - se valorizou em R$ 4,3 milhões. 

A empresa em questão é a MMX Mineração (MMXM3), que subiu 26,4%, indo a R$ 5,80, após a companhia ter apresentado, junto com sua controlada MMX Corumbá, o seu plano de recuperação judicial à 4ª Vara Empresarial do Rio de Janeiro. Na máxima do dia, os papéis registraram alta de 48,15%, a R$ 6,80. O volume movimentado com a ação hoje ficou em R$ 3,4 milhões, contra média diária de R$ 54,2 mil nos últimos 21 pregões. 

Com isso, a fatia que o empresário detém na companhia  de 54,65% - direta e indiretamente - se valorizou em R$ 4,29 milhões, passando dos R$ 16,275 bilhões registrados ontem para R$ 20,565 milhões hoje. 

Segundo dados da BM&FBovespa, atualizados no dia 4 de janeiro, Eike Batista detém diretamente 19,02% das ações da empresa (ou 1.234.052 papéis) e indiretamente 35,65%, através de suas afiliadas, Centennial Asset Mining Fund LLC e Centennial Asset Brazilian Equity Fund. 

 

Contato