Em minhas-financas / turismo

Independência da Catalunha: o que ela pode significar para o turismo de Barcelona?

De acordo com o diretor de comunicações do conselho de turismo da região, Lali Ferrando, por hora não é necessário se preocupar

Barcelona
(Shutterstock)

SÃO PAULO – No último domingo (1), aconteceu no Estado da Catalunha, na Espanha, um plebiscito sobre a independência da região. Cerca de 90% dos mais de 2 milhões de eleitores da região votaram a favor da proposta, de acordo com o governo.

Apesar de especialistas considerarem a independência improvável, em caso contrário ela pode impactar o turismo da região, uma de suas maiores atividades econômicas: a capital do Estado, Barcelona, recebeu um total de 75 milhões de turistas em 2016, o maior número já registrado.

Levando em conta também os protestos contra o turismo desenfreado, intensificados em agosto, o que turistas podem esperar de uma viagem para a cidade neste contexto?

De acordo com o diretor de comunicações do conselho de turismo da região, Lali Ferrando, por hora não é necessário se preocupar: “a cidade permanecerá calma, como sempre foi”, disse à revista Condé Nast Traveler. “Algumas manifestações podem acontecer, mas, no geral, os turistas não precisam se preocupar”, garantiu.

A longo prazo, as mudanças podem ter maior impacto. Com um governo próprio, a Catalunha assume o controle das regulações hoje sob responsabilidade do governo espanhol, como o controle de tráfego aéreo, regulações alfandegárias e de fronteira e também a tributação.

Acompanhando as reivindicações de locais, um controle na entrada de turistas no país também é provável.

No geral, quem planeja uma viagem para Barcelona deve somente seguir algumas recomendações: acompanhar o noticiário local para evitar regiões de tumulto e observar a movimentação ao redor.  Além disso, uma ferramenta que pode ser útil é o Twitter, também para acompanhar a situação de pontos turísticos da região.

 

Contato