Em minhas-financas / turismo

Vai viajar? Veja as atitudes que você não pode cometer em alguns países

Alguns costumes comuns dos brasileiros podem causar uma impressão de má educação e grosseria em outros países

Aperto de mãos
(Reuters)

SÃO PAULO – Uma das melhores coisas de se viajar é conhecer novas culturas e costumes diferentes dos nossos. Ao mesmo tempo, isso pode gerar alguns contratempos: e se algum costume que em seu país é normal tiver uma interpretação diferente no país de destino?

Esse é um aspecto ao qual se deve prestar atenção sempre que for fazer alguma viagem internacional. Em Singapura, por exemplo, o ato de mascar chiclete em público – que, no Brasil, é algo comum – é proibido por lei e pode até acarretar em multas se a goma de mascar sujar as vias públicas.

Confira o levantamento do Kayak sobre outros costumes que têm interpretações diferentes:

Fazer o sinal de “joinha”
Nos países do Oriente Médio, fazer sinal de positivo com o polegar para cima tem o mesmo significado que mostrar o dedo médio para alguém.

Dar gorjeta
Enquanto em alguns países a gorjeta é quase obrigatória, no Japão e na Coreia do Sul deixar uma gorjeta para o garçom não é um costume – e, por isso, eles costumam recusar todas as gorjetas. Isso acontece pois os nativos desses países têm orgulho de seu trabalho e dizem que não precisam de algo além do salário.

Aperto de mão firme
O cumprimento de aperto de mão é comum no Brasil e visto como um gesto de educação. Nas Filipinas, entretanto, um aperto de mão forte é considerado desrespeitoso e agressivo em algumas situações.

Comer em locais onde não se serve comida
Em Ruanda, comer em qualquer local que não seja um bar, hotel ou restaurante é visto como uma atitude rude e grosseira – portanto, não ouse tomar um sorvete na rua.

Atrasar-se
De fato, atrasar-se não é algo educado em nenhum país, mas, no Brasil, se atrasar meia hora ou até uma em um encontro com os amigos, por exemplo, não é incomum. Mas em países como a Alemanha, deixar outras pessoas esperando passa a impressão de que você considera seu tempo mais importante do que as pessoas que estão te esperando.

Encher a comida de tempero
Em países que têm uma forte cultura gastronômica, como Itália, Espanha e Japão, pedir por algum tempero complementar ao prato pedido, como molho de tomate, pimenta pode causar uma situação estranha.

Comer toda a comida do prato
No Brasil, deixar restos de comida no prato é visto como algo desrespeitoso, principalmente por conta do desperdício de comida. Na China e na Tailândia, entretanto, se você não deixar nada no prato, pode passar a impressão de que o anfitrião não preparou uma quantidade suficiente de comida.

 

Contato