Quanto dinheiro você deve ter guardado em cada idade para a aposentadoria

Dois métodos auxiliam na organização financeira para a aposentadoria; saiba se está no caminho certo

Giovanna Sutto

SÃO PAULO – Com a aprovação da reforma da Previdência, o tema aposentadoria está em alta. Mas, segundo dados da Anbima (Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais), 56% dos brasileiros não poupam e não têm nenhum tipo de reserva financeira para o futuro.

Masterclass

O Poder da Renda Fixa Turbo

Aprenda na prática como aumentar o seu patrimônio com rentabilidade, simplicidade e segurança (e ainda ganhe 02 presentes do InfoMoney)

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

Após as novas regras, ter um planejamento financeiro para se aposentar é ainda mais importante. Em entrevista ao InfoMoney, um especialista em previdência e um economista apresentaram métodos para economizar que podem ajudar a separar uma quantia da renda para o futuro ou ao menos saber como traçar o caminho certo.

Método 1,3,6,9: mais prático

Cláudio Sanches, diretor de produtos de investimento e previdência no Itaú, recomenda o uso da regra do 1,3,6,9. Cada número representa um fator de multiplicação de sua renda anual (ou seja, 12 vezes o seu pagamento mensal), a depender da idade.

Assim, de acordo com esse método, quem tem 35 anos deveria já ter poupado para a aposentadoria o equivalente à soma de um salário anual. A regra geral pula de dez em dez anos. Aos 45 anos, o montante deveria ser equivalente a três salários anuais. Por exemplo, uma pessoa que ganha R$ 10 mil por mês aos 45 anos deveria ter guardado o valor correspondente a (10 mil x 12) x 3 = R$ 360 mil.

Aos 55 anos, a meta sobe para seis salários e, aos 65 anos, chega a nove salários anuais. O valor, segundo Sanches, seria suficiente para garantir o mesmo padrão de vida na aposentadoria, sem que a pessoa precise trabalhar. “Consideramos que a pessoa vai se aposentar com 65 anos, viverá até os 85 anos e com o INSS incluído”, explica Sanches.

É bom lembrar que essa conta é uma estimativa para facilitar o planejamento para o futuro. “O objetivo é ser algo simples. Além disso, é preciso investir direito para ter retornos adequados sobre o valor guardado”, afirma.

Na tabela abaixo temos um exemplo hipotético considerando que uma pessoa tenha uma renda de R$ 10 mil que se mantenha estável até os 65 anos. Para aplicar ao seu caso, basta substituir o valor do salário em cada idade para adequar à sua realidade.

Confira:

Idade Quanto você deve ter guardado Salário mensal  Valor poupado para a aposentadoria
35 anos 1 salário anual R$ 10 mil  R$120 mil
45 anos 3 salários anuais R$ 10 mil  R$ 360 mil
55 anos 6 salários anuais R$ 10 mil R$ 720  mil
65 anos 9 salários anuais R$ 10 mil R$ 1.080.000

Mas ao ver essa tabela, a dúvida que pode surgir é: então, quanto devo guardar por mês para alcançar esses objetivos?. Uma segunda parte do método indica a porcentagem do salário mensal a se poupar, também dependendo da idade.

Naturalmente, quanto mais os anos se passam, mais difícil fica chegar ao valor desejado. Veja:

Idade Quanto guardar mensalmente Exemplo 
Dos 25 aos 40 anos Sua idade menos 15 30 anos -15 = 15% do seu salário deve ser poupado
Acima dos 40 anos Sua idade menos 10 40 anos – 10 = 30% do seu salário deve ser poupado
Depois dos 50 anos Sua idade é a porcentagem que deve ser poupada 50 anos = 50% do seu salário deve ser poupado

Outro método: considerando a renda líquida

O InfoMoney também conversou com o Lauro Araújo, economista e assessor de investimentos da Venko Investimentos, que apresentou uma outra forma de se preparar para a aposentadoria.

Para saber quanto é preciso ter guardado em cada idade, ele considerou uma pessoa de classe média, com formação superior e que trabalha.

A partir disso, foi considerado um jovem universitário com 20 anos que recebe R$ 1,8 mil por mês e que começou a poupar nesta fase da vida. Araújo estimou que sua renda aumentaria em torno de 3,5% ao ano ao longo da vida. Assim, aos 65 anos, esse mesmo jovem ganharia cerca de R$ 10,5 mil por mês, em valores atuais.

“Se essa pessoa quiser manter o padrão de vida, o ideal é ter uma renda líquida [já descontando o IR] próxima do que ela ganhava quando estava trabalhando. Para exemplificar, vamos considerar que, depois de aposentado, aquele mesmo jovem vai querer continuar ganhando R$ 7,5 mil por mês, sendo R$ 3 mil do INSS”, diz o economista.

Confira a sugestão:

Idade Quanto deve poupar para a aposentadoria Quanto deve poupar por mês (% do salário)
20 anos guardar 15% de tudo o que ganha 15%
30 anos Deve ter o equivalente a 19 salários poupados 15%
40 anos Deve ter o equivalente a 35 salários poupados 15%
50 anos Deve ter o equivalente a 53 salários poupados 15%
60 anos Deve ter o equivalente a 68 salários poupados 15%

Agora, veja um exemplo numérico de quanto você deve guardar por mês e quanto deve ter de saldo para se aposentar, começando aos 20 anos:

Idade Salário mensal (descontando impostos) Quanto deve guardar por mês seguindo a simulação Valor poupado para a aposentadoria*
20 anos R$ 1.800 R$ 270,00 R$ 3.291,65
30 anos R$ 2.664,44 R$ 399,67 R$ 52.326,96
40 anos R$ 3.944,02 R$ 591,60 R$ 144.395,96
50 anos R$ 5.838,12 R$ 875,72 R$ 308.165,74
65 anos (quando se aposentar) R$ 10.514,12  R$ 1.577,12 R$ 795.185,22

*Equivale a uma renda ao mês de R$ 4.500 fora o INSS.

Ele afirma, ainda, que é imprescindível investir. “Aos poucos a rentabilidade do dinheiro que você tem guardado vai aumentando sua reserva. Quando essa pessoa tiver 40 anos, o dinheiro que ela aplicou e está rendendo já será praticamente igual à quantidade dinheiro que ela economiza todo mês. Juros sobre juros trabalhando ao seu favor”, explica.

O economista ressalta que o pensar nisso é crucial e é realidade: o futuro da aposentadoria está incerto. “Uma coisa é fato, não vai ter dinheiro para pagar uma boa aposentadoria para todo mundo. As pessoas terão que economizar”, diz.

Giovanna Sutto

Repórter de Finanças do InfoMoney. Escreve matérias finanças pessoais, meios de pagamentos, carreira e economia. Formada pela Cásper Líbero com pós-graduação pelo Ibmec.