Em minhas-financas / precos

SP: tarifa de ônibus vai subir para R$ 3,50 a partir de amanhã

Passe livre de estudante será regulamentado em duas semanas, diz prefeitura

SÃO PAULO – A partir desta terça-feira (6), a tarifa do transporte coletivo de São Paulo (ônibus. Metro e CPTM) irá subir de R$ 3 para R$ 3,50. A integração dos dois sistemas, que hoje custa R$ 4,65, passará a ser de R$ 5,45.

A nova tarifa será cobrada no pagamento feito no momento do embarque (catraca) e no desconto de créditos colocados a partir de terça no Bilhete Único Comum. Os passageiros que optarem por carregar de seu Bilhete Único Comum até esta segunda-feira (5), poderão viajar com o valor da tarifa antiga, até o crédito (máximo de R$ 200 por mês) se esgotar.

Desde o último reajuste, em janeiro de 2011, a inflação acumulada foi de 27%. O reajuste da tarifa básica, de R$ 3 para R$ 3,50, ficou abaixo disso, em 16,67%. Na média de todos os usuários pagantes, o reajuste (considerando os congelamentos dos temporais e a gratuidade para os estudantes) foi de 7,4%. O orçamento aprovado pela Câmara e sancionado pelo prefeito prevê subsídio de R$ 1,4 bilhão para o transporte coletivo em 2015.

As tarifas do Bilhete Único nas modalidades mensal, semanal e diário permanecerão nos mesmos valores atuais, vigentes desde a implantação dos benefícios pela atual administração, em 2013 e 2014. Elas custarão R$ 140, R$ 38 e R$ 10, respectivamente, na versão só para ônibus ou só para transportes sobre trilhos. Já na versão integrada dos dois sistemas, as tarifas permanecerão em R$ 230, R$ 60 e R$ 16, também respectivamente. Para estudantes, essas modalidades de Bilhete Único continuarão custando metade do valor.

Além da capital paulista, outras oito capitais já tiveram a tarifa reajustada entre dezembro e os primeiros dias de janeiro de 2015; são elas Aracaju (SE), Belo Horizonte (MG), Florianópolis (SC), Fortaleza (CE), Rio Branco (AC), Rio de Janeiro (RJ), Salvador (BA) e Boa Vista (RR).

 

Vale lembrar que a última tentativa dos governos estaduais de aumentar os preços das passagens, em junho de 2013, resultou em uma série de manifestações em todo o País contra o acréscimo, que conseguiram congelar os valores por um ano em algumas cidades.

Passe livre para estudantes
No final de dezembro, a Prefeitura decidiu implementar, a partir deste ano, o passe livre que beneficiará cerca de 505 mil estudantes, dos quais aproximadamente 360 mil são alunos da rede pública e 145 mil matriculados na rede particular de ensino, mas de baixa renda.

A autorização em lei para conceder essa nova gratuidade já foi dada pela Câmara de Vereadores e sancionada pelo prefeito Fernando Haddad. Com isso, o passe estudantil, válido para 48 viagens no mês, que antes tinha 50% de gratuidade, passará a ser integralmente gratuito. Essa regra já está em vigor, mas o detalhamento das regras e os procedimentos serão regulamentados.

O reajuste e a intenção de conceder a gratuidade aos alunos da rede pública foi discutida com o governo estadual ao longo de dezembro, com recorte de renda em algumas situações. Na portaria que fixou o valor da nova tarifa do ônibus, foi indicado que a gratuidade será implantada no início do ano letivo de 2015 e que sua regulamentação será objeto de portaria específica, cuja publicação deve ocorrer em até 15 dias.

Os alunos que têm direito ao benefício poderão usufruir do passe livre a partir do início do ano letivo, em fevereiro.

 

Contato