Em minhas-financas / planos-saude

Justiça Federal suspende a retirada da Unimed Paulistana do mercado de operadoras

Em nota oficial, a Unimed afirmou que ainda não sabe como fica a situação dos clientes após a nova decisão

Unimed Paulistana
(Rafael Neddermeyer/ Fotos Públicas)

SÃO PAULO – Na última segunda-feira (1), a Justiça suspendeu a decisão da ANS (Agência Nacional de Saúde Suplementar) de retirar a Unimed Paulistana do mercado, o que acabou por impedir que a operadora comercializasse novos planos e destituiu os administradores de seus cargos.

Segundo o G1, o argumento utilizado pela operadora foi de que a medida seria prejudicial para o mercado e afetaria os seus 2.500 médicos cooperados. No ano passado, a empresa entrou em falência e acabou tendo de transferir os 744 mil clientes, a maioria de São Paulo capital, para outras operadoras de planos de saúde. Em nota oficial, a Unimed afirmou que ainda não sabe como fica a situação dos clientes após a nova decisão.

Junto da medida, na segunda-feira a ANS publicou que também prorrogaria por mais 30 dias o prazo para que os beneficiários da Unimed Paulista façam a portabilidade para outros planos, sem que seja necessário cumprir novos períodos de carência. No mês passado, a Agência havia ampliado o prazo em 15 dias.

Mudança de plano
A ANS determinou que os consumidores podem escolher um plano dentre os disponíveis do Sistema Unimed ou buscar produtos em qualquer outra operadora. Além disso, o beneficiário que estiver em período de carência ou cobertura parcial temporária na Unimed Paulistana pode fazer a portabilidade de carência, passando a valer o período da operadora escolhida.

Os interessados deverão ir até a nova operadora levando comprovantes de pagamento de quatro boletos da Unimed Paulistana, referente aos últimos seis meses, cartão da operadora, RG, CPF e comprovante de residência.

 

Contato