Piso mínimo do frete rodoviário tem reajuste de 9,64%; custo do diesel eleva tabela de preços

Atualização também considera o salário dos motoristas, o preço do pneu e o valor de aquisição do veículo-trator

Estadão Conteúdo

Publicidade

A Agência Nacional de Transportes Terrestre (ANTT) publicou, nesta sexta-feira (21), tabela com os novos preços mínimos de frete rodoviário, com reajuste médio de 9,64%.

Os efeitos dos reajustes nos fretes, porém, variam conforme o tipo de carga, número de eixos, distância do deslocamento e tipo de operação.

A atualização dos valores foi publicada na edição do Diário Oficial da União (DOU) desta sexta e foi deliberada em reunião da diretoria da agência estatal realizada na quinta-feira (20).

Masterclass

O Poder da Renda Fixa Turbo

Aprenda na prática como aumentar o seu patrimônio com rentabilidade, simplicidade e segurança (e ainda ganhe 02 presentes do InfoMoney)

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

Segundo a ANTT, a atualização considerou parâmetros mercadológicos, que representam 80% do custo total do transporte. São eles: o preço do óleo diesel S10, o salário dos motoristas, o preço do pneu e o valor de aquisição do veículo-trator.

Para as demais variáveis que influenciam no custo de transporte, a ANTT atualizou os valores pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), de 5,856420%.

Pela legislação, a ANTT tem de reajustar a tabela do frete a cada seis meses ou quando a variação do preço do diesel for igual ou superior a 10% — quando é acionado o mecanismo de gatilho.

Continua depois da publicidade

O último reajuste pelo mecanismo do gatilho foi feito em 19 de outubro e o semestral mais recente foi em 15 de julho. A Política Nacional de Pisos Mínimos do Transporte Rodoviário de Cargas foi instituída em agosto de 2018.