Piso de aposentadoria do INSS pode chegar a R$ 1.508 e teto a R$ 8 mil, diz pesquisa

Valores reajustados só teriam efeito a partir do início de 2025, segundo estudo da Genial Investimentos

Equipe InfoMoney

(Foto: Shutterstock)

Publicidade

Todos os anos, aposentados e pensionistas, aguardam pela correção dos benefícios do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). Vinculado ao salário-mínimo, os valores das  aposentadorias acabam tendo reajuste real acima da inflação, uma vez que o aumento leva em conta a inflação medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), que é divulgado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE).

Para o próximo ano, as projeções da Genial Investimentos indicam que o mínimo pode chegar a R$ 1.508,66 em 2025, enquanto o teto dos benefícios pode atingir a marca de R$ 8.092,54. Os valores ficam acima das projeções feitas pelo governo, que estima um salário-mínimo em torno de R$ 1.502 no próximo ano.

O reajuste é calculado usando a inflação acumulada durante o último ano usando o INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor), que varia conforme o custo de vida médio de famílias com renda mensal de 1 a 5 salários mínimos. No cálculo, a Genial considerou a inflação acumulada de 3,94% neste ano, chegando ao valor de R$ 1.508,66. Já o governo propôs na Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO 2025) um aumento de 6,37% no valor do salário-mínimo, dos atuais R$ 1.412,00 em 2024 para R$ 1.502,00.

Continua depois da publicidade

O reajuste, que será feito só a partir do início de 2025, ajudariam a reduzir o impacto da inflação na renda de pensionistas e aposentados. Até lá, aposentados e pensionistas poderão acompanhar as informações sobre o novo salário por meio do site ou do aplicativo Meu INSS. Basta inserir login e senha e entrar em Extrato de Pagamento, onde poderá checar o valor e a data do recebimento.

Vale lembrar que só recebe o valor completo do reajuste quem já recebia o benefício em janeiro de 2024. Quem passou a receber o salário neste ano só terá o reajuste conforme a inflação calculada nos meses referentes de aposentadoria.

Controvérsias

Para aposentados e pensionistas, a forma de elaboração do reajuste não é a mais adequada, especialmente para aqueles que recebem valores acima do mínimo.

Continua depois da publicidade

Segundo o Sindicato Nacional dos Aposentados, Pensionistas e Idosos da Força Sindical (Sindinapi), o reajuste não cobre o ônus causado pela variação de preços e, ano a ano, aposentados acabam entrando na faixa do salário-mínimo para receber maior correção.

Tabela da Genial Investimentos mostra evolução do benefício ano a ano:

(Genial/Reprodução)