Pedidos de financiamento imobiliário ficam parados até fim da greve dos bancários

Embora alguns correspondentes aceitem solicitações de crédito, liberações acontecerão apenas depois do retorno dos funcionários

Evelin Ribeiro

Publicidade

SÃO PAULO – A greve por tempo indeterminado deflagrada pelos bancários nesta quarta-feira (28) inclui a Caixa Econômica Federal e, por consequência, os processos de concessão de financiamento imobiliário pelo SFH estão paralisados.

Embora o pagamento das prestações de financiamento continue podendo ser feito pela rede de correspondentes bancários, da mesma forma que as contas de água, luz e tributos, por exemplo, a análise de documentação e crédito, que inevitavelmente ocorre dentro da CEF, fica suspensa até o retorno dos funcionários.

“Hoje em dia, alguns correspondentes já têm autorização para liberar crédito, inclusive o imobiliário. Mas, na prática, a Caixa não deve aprovar nenhum financiamento enquanto as agências permanecerem fechadas”, afirmou o advogado da ABMH (Associação Brasileira dos Mutuários da Habitação), Leandro Pacífico.

Masterclass

O Poder da Renda Fixa Turbo

Aprenda na prática como aumentar o seu patrimônio com rentabilidade, simplicidade e segurança (e ainda ganhe 02 presentes do InfoMoney)

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

Atrasos
Ele lembra que a meta da Caixa, que esperava bater suas metas de concessão de empréstimos pelo SFH e reduzir o tempo, hoje estimado em 30 dias, para liberação do financiamento, dificilmente será alcançada, caso a paralisação se estenda.

Para as pessoas que já firmaram contrato e aguardavam apenas a liberação dos documentos para fechar a aquisição da casa nova,  a recomendação de Pacífico é negociar.

“O ideal é falar com um advogado para ele analisar o contrato de compra e venda. A ABMH considera a greve como uma causa de força maior, no qual nenhuma das partes – nem comprador, nem vendedor – tem culpa pelo atraso”, disse o advogado. “Recomendamos que sentem e conversem, tentando negociar um novo prazo. É sempre uma saída melhor do que recorrer a ações judiciais”, finalizou.

Continua depois da publicidade

Serviços
Em nota, a CEF declara que o pagamento de contas, tributos, boletos, prestações, contribuição ao INSS, FGTS e Sindical pode ser feito em casas lotéricas, bem como saques de conta-corrente ou poupança, de programas sociais (Bolsa Família), seguro-desemprego, PIS, INSS e FGTS.

Já a rede de correspondentes Caixa Aqui permitem o pagamento de contas, boletos, prestações de habitação, além de saques de conta-corrente e poupança, programas sociais, INSS, seguro-desemprego, PIS e FGTS.

Em ambos os locais, é possível consultar saldos e extratos, fazer depósitos em conta-corrente ou poupança, abertura de conta Caixa Fácil, encaminhamento de proposta de cartão de crédito, cheque especial, crédito consignado e recarga de celular pré-pago.