Em minhas-financas

Casa própria: antes da compra, analise todas as opções de financiamentos

Taxas de juros variam muito, dependendo da instituição financeira e da avaliação do imóvel escolhido

v class="show-for-large id-0 cm-clear float-left cm-mg-40-r cm-mg-20-b" data-show="desktop" data-widgetid="0" style="">
SÃO PAULO - Agora é possível comprar um imóvel em 20 anos com prestações fixas. A novidade, chamada de Super Casa 20, foi anunciada pelo banco Santander, que dobrou o prazo já oferecido por Itaú e Bradesco, que estipularam o período de 10 anos para quitação da dívida.

O plano do banco vale para imóveis a partir de R$ 40 mil e o limite de financiamento de 70% do imóvel.

A prestação fixa tem por objetivo facilitar o planejamento orçamentário e retirar o risco de alta da inflação e seu efeito sobre as parcelas, motivo de "colapso" da maioria dos financiamentos no passado.

Mas, antes de contratar qualquer financiamento, é importante avaliar todas as alternativas oferecidas pelo mercado.

Outras opções
O Itaú, por exemplo, oferece juros fixos de 18,9% ao ano, para imóveis com avaliação a partir de R$ 100 mil, para famílias com renda acima de R$ 3 mil.

Já em um dos planos com prestações fixas do Bradesco, os imóveis residenciais com avaliação entre R$ 40 mil e R$ 120 mil têm o limite de financiamento de 80% do valor do bem e taxa prefixada em 12% ao ano. A partir do 37º mês, a prestação é atualizada pela TR mais taxa anualizada de 12%.

No Unibanco e no HSBC, a taxa de juros para imóveis até R$ 100 mil está fixada em 8% ao ano mais TR, nos primeiros 36 meses de financiamento. Para o primeiro caso, a taxa será de 12% anuais mais TR depois dos três primeiros anos. Já no HSBC, a taxa sobe para 10,7% ao ano a partir do 36º mês.

Os bancos ABN e Sudameris estão com suas taxas em 9% ao ano, durante todo o contrato para imóveis com valor até R$ 120 mil.

Banco estatal
Já a Nossa Caixa fixou taxas de juros em até 7% ao ano mais TR para as primeiras 36 parcelas nas operações de aquisição ou construção de imóveis residenciais do SFH (Sistema Financeiro de Habitação).

Para o financiamento até R$ 40 mil, a taxa está de 7% ao ano. Residências com avaliação entre R$ 40 mil e R$ 100 mil, a taxa será de 8% ao ano; para imóveis de R$ 100 mil e R$ 150 mil, taxa de 10% ao ano.

Em financiamentos acima desse valor, os juros serão de 12% ao ano mais TR. Mas, para o mutuário funcionário público e cliente do banco, o juro será menor: 11% ao ano, além da TR.

 

Contato