Em minhas-financas

Aposentadoria: será que você já juntou o suficiente?

Se já sabe quando quer parar, você pode estimar sua sobrevida, e com base na renda que pretende ter, pode estimar o quanto será preciso juntar

SÃO PAULO - Pensando em quando parar de trabalhar? Saiba que essa decisão depende de vários fatores como, por exemplo, do quanto você pretende acumular e da renda que pretende ter.

Exatamente por isso, o planejamento da aposentadoria exige muita atenção. É importante que, em seu planejamento, você sempre assuma que viverá por mais tempo do que as estatísticas atuais sugerem, pois a expectativa de vida das pessoas está aumentando cada vez mais.

Por quanto tempo terei que me sustentar?
Uma vez que você tenha decidido quando pretende parar de trabalhar, você pode usar as tábuas de expectativa de vida atuais para estimar por quanto tempo terá que se sustentar.

Para isso basta acessar o site do IBGE (www.ibge.gov.br) no qual poderá ver as tabelas de expectativa de vida para ambos os sexos. Para ter uma ideia da sua sobrevida, verifique na tabela a linha referente a sua idade, e desconte dos anos de expectativa os anos que faltam até a sua aposentadoria.

Por exemplo, se você é um homem e tem 30 anos de idade, e pretende se aposentar aos 65 anos, então com base na tabela do IBGE, você deve viver outros 42,7 anos. Ou seja, até os 72,7 anos. Porém, como pretende se aposentar somente aos 65 anos, então terá que se sustentar por apenas 7,7 anos. Aqui vale adicionar alguns anos a mais por precaução, pois é possível que você acabe vivendo bem mais. Uma referência para ajustar a expectativa é usar a sua família como referência.

Que renda você pretende ter?
Com uma ideia mais clara do tempo durante o qual terá que se sustentar, para estimar o quanto precisa acumular basta definir o padrão de vida que pretende ter ao se aposentar.

Muitas pessoas acreditam que, por não terem que arcar com o sustento dos filhos, será possível viver com bem menos ao se aposentar. Porém, essas pessoas se esquecem de que na velhice os gastos com saúde e remédios tendem a ser muito maiores. De qualquer forma, estima-se que seja possível cortar em até 20% os gastos ao se aposentar.

Independente disso analise com cuidado o seu orçamento, e tente verificar quais despesas poderia eventualmente cortar ou reduzir ao se aposentar, assim como gastos adicionais que terá que incorrer. Será que ao se aposentar você precisará de uma casa tão grande ou pode ir para um imóvel menor? Você pretende manter dois carros, ou vai abrir mão de um deles? Sua intenção é pagar a escola dos netos, ou pode assumir que não terá gastos com educação? Você pretende viajar com mais frequência, mas que tipo de acréscimo mensal isso implicará?

Não se esqueça dos impostos
Com uma ideia mais clara dos gastos que pretende ter, você já pode estimar suas necessidades de renda. Aqui é importante que se lembre de incluir o pagamento de imposto de renda. Mesmo que parte da renda dos aposentados com mais de 65 anos possa ser considerada isenta, é provável que você acabe tendo que recolher imposto de renda.

Assumindo que você prevê que terá gastos de R$ 4 mil por mês, o que já embute 5% de gordura para gastos emergenciais, então para calcular a renda bruta necessária, considerando a legislação de IR vigente, você precisaria ganhar cerca de R$ 4,5 mil. 

Outra forma mais simples é assumir uma alíquota de 27,5%, que é a alíquota máxima vigente, e ignorar as isenções atuais, o que confere mais conservadorismo à projeção. Nesse caso, a renda bruta necessária seria de aproximadamente R$ 5,5 mil. O conservadorismo aqui é recomendável, pois se acabar recolhendo menos imposto, o que sobrar é dinheiro a mais que você pode usar como quiser.

Na ponta do lápis
Agora que já sabe que tipo de renda precisará ter, está na hora de pensar quanto desse montante poderá ser coberto pelo recebimento de aposentadoria da Previdência Social ou de benefícios de fundo de pensão da empresa em que trabalhou.

Vamos assumir o caso mais drástico de uma pessoa que nunca contribuiu para a Previdência, e que, portanto, terá que viver da renda gerada pela reserva financeira que pretende acumular. Vamos assumir que, como no exemplo inicial, você tenha 30 anos e pretenda se aposentar aos 65 anos, e que, após analisar sua expectativa de vida, constatou que deve ficar aposentado por 15 anos.

Com essas informações você sabe que, aos 65 anos, precisa ter o suficiente para lhe gerar uma renda de R$ 5,5 mil por 15 anos. Agora é hora de assumir com que taxa esse dinheiro será investido. Como apesar de baixa a inflação ainda afeta o rendimento das suas aplicações, em nossa análise utilizamos juros reais, ou seja, o rendimento que supera a inflação.

Assumimos que, após se aposentar o dinheiro, irá render 4% ao ano acima da inflação, de forma que para garantir uma renda de R$ 5,5 mil por 15 anos seria preciso juntar até a sua aposentadoria R$ 747 mil!

 

Contato