Em minhas-financas

Valorize seu imóvel antes de vendê-lo

Lembre-se que deixar a residência mais apresentável não significa promover uma verdadeira reforma, o que pode trazer mais gastos que lucros

SÃO PAULO - Se você está vendendo um imóvel, certamente deseja comercializá-lo pelo melhor preço possível. No entanto, não adianta definir valores altíssimos que se encontrem acima das disponibilidades dos compradores. Isso acaba inviabilizando o negócio. O ideal é descobrir como deixar seu bem mais atraente, para assim potencializar seu preço.

Embora quase sempre a avaliação do imóvel seja pré-determinada por critérios básicos como localidade e ano de construção, muitas vezes é possível agregar valor a ele através de investimentos e mudanças bem baratas. Ou seja, com muito pouco você pode aumentar o interesse do comprador por seu bem, o que lhe confere o poder de deixá-lo mais caro.

Por isso, vale a pena seguir algumas dicas antes de estabelecer o preço de sua residência e partir para a negociação com os interessados na compra.

Valorizando o imóvel
Em primeiro lugar, lembre-se que valorizar sua residência antes de vendê-la não significa promover uma reforma geral no imóvel, o que traria gastos eventualmente superiores aos ganhos obtidos com a comercialização. Nesta hora, vale o bom senso, ou seja, concentre suas despesas em áreas pouco onerosas que possam trazer um retorno significativo.

Um bom começo é passar uma mão de tinta em todas as paredes do imóvel. Veja bem: apenas uma mão de tinta. Você não precisa fazer a pintura mais minuciosa e cara do mundo, mas sim 'cobrir' os sinais do tempo, o que já é o suficiente para 'maquiar' a residência e valorizá-la à primeira visita do comprador. O mesmo vale para limpeza dos carpetes e enceramento dos pisos.

Uma vez pintada e limpa, a residência agora não pode denunciar pequenos problemas que muitas vezes são o suficiente para comprometer sua avaliação. Com muito pouco dinheiro você é capaz de consertar torneiras ou chuveiros pingando, portas que não fecham corretamente e maçanetas quebradas.

Não se esqueça também de conferir se os espelhos encontram-se enferrujados, se as luzes estão queimadas ou se as portas fazem barulho ao serem abertas. Estes pequenos consertos têm um custo baixo e, caso sejam negligenciados, geralmente passam uma impressão negativa do imóvel ao comprador.

Outra forma de deixar a residência mais apresentável é simplesmente mantê-la organizada, como se estivesse em um anúncio de vendas. Empacotar objetos a serem transportados, ordenar os itens dispostos nas prateleiras, dobrar lençóis e toalhas são detalhes que podem contribuir neste momento. Lembre-se: bagunça não ajuda em nada.

Vendedor deve arcar com dor de cabeça
A maioria das pessoas prefere comprar uma casa pronta, em que não seja preciso fazer ajustes ou reformas. Se você está vendendo um imóvel, e o chão da cozinha precisa ser trocado, vale mais a pena você arcar com os custos da reforma, e com a dor de cabeça, do que oferecer ao comprador um desconto no preço de venda.

Isso porque em geral o custo da reforma é bem menor do que o desconto que terá que oferecer para o comprador. Muitos vendedores acreditam que o melhor é deixar o comprador fazer a reforma, porque assim pode fazê-la como quiser, mas a verdade é que a maioria das pessoas não quer essa preocupação, e aquelas dispostas a tal, em geral aproveitam a oportunidade para exigir um bom desconto no preço.

Assim, financeiramente, vale mais a pena arcar com esses ajustes você mesmo, e depois não ter que negociar ajustes no preço. Afinal, o número de pessoas interessadas aumenta, e você precisa fazer menos concessões com relação ao preço.

 

Contato