Em minhas-financas

Intenção de consumo das famílias tem nova queda em abril

Os sete indicadores utilizados para medir o ICF apresentaram queda no quarto mês do ano

código de barras - compras - consumo - laser
(Shutterstock)

SÃO PAULO – A Intenção de Consumo das Famílias (ICF), medida pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), caiu 3,8% em abril deste ano, em relação ao mesmo mês do ano passado.

No período, todos os sete indicadores utilizados para medir o ICF apresentaram queda na mesma base de comparação, sendo que os itens que tiveram reduções mais acentuadas foram a intenção de compra a prazo (-6,6%) e a intenção para comprar bens duráveis (-5,2%).

De acordo com a CNC, a queda da intenção de consumo das famílias brasileiras pode ser explicada pela persistência inflacionária, que vem comprometendo ainda mais o orçamento das famílias, que ainda se encontram em um nível elevado de endividamento. Além disso, o menor otimismo quanto ao mercado de trabalho também vem influenciando negativamente o resultado do ICF.

Regiões e renda
Entre as regiões, Norte e Sul foram as únicas que apresentaram aumento na intenção de consumo, 6,7% e 4,6%, no confronto anual, respectivamente. Já o Sudeste foi a região que teve a maior queda (-7,7%).

Entre as faixas de renda, as famílias com renda superior a dez salários mínimos tiveram uma queda maior da intenção (-5,3%), enquanto aquelas com renda até dez salários tiveram uma redução de 2,2%.

 

Contato