Em minhas-financas

Bazar de trocas é alternativa para quem quer estar na moda sem afetar o bolso

Objetivo de bazar é colocar em prática o conceito dos 4R's do consumo responsável: reduzir, reutilizar, reaproveitar e reciclar

SÃO PAULO – Você já participou de um bazar de trocas? Se a resposta foi negativa, saiba que ele é uma alternativa para quem quer estar na moda, sem afetar o bolso. Ao menos, esta é a dica da pesquisadora do Idec (Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor), Adriana Charoux.

De acordo com ela, o objetivo de um bazar de trocas é colocar em prática o conceito dos 4R's do consumo responsável: reduzir, reutilizar, reaproveitar e reciclar.

Como funciona?
A forma mais simples de organizar este tipo de bazar é reunir um grupo de amigos para realizar a troca de roupas, calçados, CDs, livros, entre outros, que estejam em bom estado, mas que não são mais úteis ao dono do objeto.

No caso de itens de vestuário, por exemplo, é interessante que os participantes tenham o mesmo tipo físico para facilitar na hora de escolher as roupas. Para escolher o que levar, a pesquisadora ressalta que é preciso bom senso.

“O bazar de trocas não é um tipo de doação, ou seja, não são roupas velhas e rasgadas que serão trocadas”, alerta Adriana.

Cuidados
Para que o bazar de trocas seja bem-sucedido, a pesquisadora sugere que o evento tenha araras para pendurar peças, mesas para expor os acessórios e que tudo esteja separado por categorias, como roupas das mesmas cores e tamanhos.

Além disso, é importante definir o valor de cada objeto, ou seja, se uma calça poderá ser trocada por uma blusa, ou apenas por outra calça, por exemplo.

"Cada um pratica a "arte do desapego". Com isso, as pessoas podem testar um novo estilo e ainda se divertir com os amigos", finaliza Adriana.

 

Contato