Em minhas-financas

RJ: campanha pode ter coletado 5 toneladas de material eletroeletrônico

Entre objetivos, ação quer conscientizar a população sobre descarte correto, abordando os perigos de jogar em lixo comum

SÃO PAULO – Termina nesta sexta-feira (6) a campanha Natal da Eletrorreciclagem, com a expectativa de ter coletado 5 toneladas de material, entre computadores, televisores, teclados, videocassete, rádio, celular e carregadores.

O volume coletado foi estimado pelo coordenador do Programa Recicla Rio, da Secretaria Estadual do Ambiente do Rio de Janeiro, Jorge Pinheiro, conforme publicado pela Agência Brasil. O objetivo da campanha foi educar a população para o descarte correto de equipamentos eletroeletrônicos e sua reciclagem.

Logística do recolhimento
A ação foi promovida pela secretaria, com o apoio do Ministério do Meio Ambiente e do Sindicato das Empresas de Informática do Rio de Janeiro, entre outras entidades. De acordo com Pinheiro, a campanha reforça a importância da política nacional de resíduos, recentemente aprovada.

Neste momento, o setor produtivo está discutindo acordos setoriais e, conforme afirma Pinheiro, vai se responsabilizar pela logística reversa desses materiais. Desta forma, entende-se que a indústria eletroeletrônica vai pagar para o recolhimento de seus produtos. Vale destacar que a modelagem do sistema será definida em 2012.

Pinheiro avalia ser importante que a população comece a atuar de forma mais pró-ativa em relação ao descarte. A conscientização da população deve acontecer em conjunto com as ações das empresas, já que a responsabilidade do recolhimento não é do gestor público.

A campanha também serve como forma de pressão, para que as empresas sejam ambientalmente corretas. A iniciativa reforça a necessidade de a população estar atenta às mudanças em curso trazidas pela política nacional de resíduos. “Ela serve como educação ambiental para o descarte correto”.

Perigos do descarte
Pinheiro ainda ressaltou que as pessoas precisam ter o conhecimento dos perigos que o descarte de aparelhos eletroeletrônicos pode trazer para a saúde de todos. Esse materiais possuem substância tóxicas que, se jogadas no lixo comum, podem vazar e contaminar a população.

O material deve ter um destino correto, ser reciclado e reaproveitado, gerando trabalho e renda e evitando impacto ao meio ambiente. Os equipamentos eletroeletrônicos podem ser entregues em cinco pontos de coleta no Rio de Janeiro, distribuídos pelas estações do metrô de Ipanema, Carioca e Pavuna, na prefeitura, no bairro da Cidade Nova, e na Fábrica Verde, projeto da Secretaria Estadual do Ambiente de reaproveitamento de computadores.

O material que não puder ser reaproveitado na Fábrica Verde será enviado à empresa Reciclo Ambiental, em São Paulo, que se encarregará de separar os materiais e dar-lhes a destinação adequada para reciclagem. Na campanha de 2010, foram recolhidas 1,5 tonelada de equipamentos eletroeletrônicos.

 

Contato