Em minhas-financas

Documento para Rio+20 propõe pacto global para consumo sustentável

Ele será usado para a elaboração do "Projeto Zero", a partir do qual os países vão negociar os documentos finais da conferência

SÃO PAULO - Um pacto global para produção e consumo sustentáveis. Um protocolo verde internacional para o setor financeiro. Criação de um programa de proteção socioambiental global. Financiamento de estudos e pesquisas sobre desenvolvimento sustentável.

Essas são algumas das sugestões que integram a versão preliminar do documento com as propostas para a Conferência Rio+20. Ela foi apresentada pelo Governo Federal, na última quarta-feira (26), durante a terceira reunião da Comissão Nacional Organizadora da Conferência, conforme informou a Agência Brasil.

O embaixador Luiz Humberto Figueiredo explicou que o documento será usado para a elaboração do que as Nações Unidas chamam de "Projeto Zero", a partir do qual os países vão negociar os documentos finais da conferência. "O documento que surge desse esforço não é um documento final, mas uma base na qual vamos trabalhar até a Rio+20, e que será enriquecido pelo debate no Brasil e internacionalmente", apontou.

Papel ativo do Brasil
A ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, reiterou que o documento é um primeiro momento: "A partir daí vamos de fato dar início ao processo internacional de negociação. Foi uma orientação da presidente Dilma que o Brasil assuma uma posição de liderança não só como anfitrião, mas com a construção de um discurso político importante".

Setores da sociedade civil desejam que o País exerça papel de liderança durante a Conferência, e participantes da terceira reunião da Comissão Nacional Rio+20 também pediram maior envolvimento da presidente Dilme Rousseff com o tema.

O relatório é resultado de uma consulta pública, promovida pelo Ministério do Meio ambiente, para coletar subsídios à elaboração do documento que o Brasil submeterá à ONU no próximo dia 1 de novembro.

Rio+20
A Conferência será realizada no próximo ano, entre os dias 28 de maio e 6 de junho. Mais de 10 mil pessoas deverão se reunir na capital carioca para debater questões sobre o meio ambiente e sustentabilidade.

 

Contato