Ataque cibernético

Mercado Livre sofre ataque hacker e diz que dados de 300 mil usuários foram acessados

Empresa disse, no entanto, não ter evidências até o momento de que senhas de usuários e informações financeiras ou de cartão de crédito foram comprometidas

Por  Equipe InfoMoney

O Mercado Livre (MELI34) confirmou ter sofrido um ataque hacker e que os dados de “aproximadamente 300 mil usuários” foram acessados, mas disse não ter encontrado nenhuma evidência até o momento de que “as senhas de qualquer usuário, conta saldos, investimentos, informações financeiras ou informações de cartão de crédito” foram comprometidos.

Em comunicado enviado à Securities and Exchange Commission (SEC, a Comissão de Valores Mobiliários dos Estados Unidos) na segunda-feira (7), a empresa afirmou ter detectado que “parte do código-fonte do MercadoLibre, Inc. foi objeto de acesso não autorizado”.

Leia também:

A gigante do e-commerce destacou que tem quase 140 milhões de usuários ativos únicos (os cerca de 300 mil que tiveram os dados acessados representam 0,2% clientes), que ativou seus protocolos de segurança e que está realizando uma “análise exaustiva” da invasão. “Estamos tomando medidas rigorosas para evitar novos incidentes”.

Por fim, a empresa disse que, “até o momento e de acordo com nossa análise inicial, não encontramos nenhuma evidência de que nossos sistemas de infraestrutura tenham sido comprometidos ou que as senhas de qualquer usuário, conta saldos, investimentos, informações financeiras ou informações de cartão de crédito”.

Veja abaixo o comunicado do Mercado Livre enviado à SEC:

“Recentemente, detectamos que parte do código-fonte do MercadoLibre, Inc. foi objeto de acesso não autorizado. Ativamos nossos protocolos de segurança e estamos realizando uma análise exaustiva.
Embora os dados de aproximadamente 300.000 usuários (dos nossos quase 140 milhões de usuários ativos únicos) tenham sido acessados, até o momento e de acordo com nossa análise inicial, não encontramos nenhuma evidência de que nossos sistemas de infraestrutura tenham sido comprometidos ou que as senhas de qualquer usuário, conta saldos, investimentos, informações financeiras ou informações de cartão de crédito. Estamos tomando medidas rigorosas para evitar novos incidentes”.

Veja mais:

Ainda não investe no exterior? Estrategista da XP dá aula gratuita sobre como virar sócio das maiores empresas do mundo, direto do seu celular – e sem falar inglês

Compartilhe