Conteúdo editorial apoiado por

Liga-desliga: como funciona seguro que protege carro em momentos específicos?

Personalização de seguro auto pode reduzir valor das apólices em até 30%

Gilmara Santos

Publicidade

A desindustrialização, a pressão cambial e a pandemia de Covid-19 são as responsáveis pela subida, ainda persistente, do preço dos automóveis 0 km, situação que deságua no seguro auto, responsável pela cobertura de danos e outros imprevistos contra os veículos.

De acordo com o IPSA (Índice de Preços do Seguro Automóvel), da insurtech TEx, a aceleração nos valores dos seguros começou no segundo semestre de 2021 e alcançou pico em abril de 2023, quando atingiu sua máxima histórica, 7% do valor do carro. Em agosto, o indicador retornou à casa de 5%, depois de 16 meses em patamares mais elevados.

Sob esta pressão, muitos motoristas têm buscado alternativas para não ficarem sem proteção, mas arcando com uma fatura que caiba no bolso. A solução encontrada tem sido a personalização do seguro auto.

Conteúdo XP

50 segundos para mudar o seu 2024

Descubra a combinação de ativos ideal para você investir hoje

Marcelo Sebastião, presidente da comissão de Seguro Auto da Fenseg (Federação Nacional de Seguros Gerais), lembra que, a partir de setembro de 2021, a Circular 639 da Susep (Superintendência de Seguros Privados), tornou o seguro auto mais flexível.

“A circular trata da deliberação de oportunidade de novos produtos e coberturas. Com isso, as seguradoras avaliaram a possibilidade de lançar produtos para ingressar no mercado, que hoje atende apenas 30% da frota circulante”, diz Sebastião.

Para Arnaldo Bechara, diretor de Automóvel, RD Massificados e Precificação da Tokio Marine, a personalização alcança quem hoje não tem o produto por causa do custo. “Na pandemia, percebemos que essa necessidade só aumentou”, enfatiza.

Ainda segundo Bechara, é possível escolher para quais situações contratar seguro. Veja:

“A primeira opção do cliente é o mais completo, mas existe demanda para coberturas mais enxutas, de acordo com a necessidade e algo que ele pode pagar”, afirma o executivo da Tokio Marine.

De acordo com Nicolas Ferrara Rodrigues, gerente de produtos da Youse, as coberturas mais procuradas são;

Produtos que cabem no bolso

Bechara comenta que, em janeiro de 2022, a seguradora lançou o produto Auto Econômico, que custa até 30% menos do que o produto tradicional.

“O Auto Econômico tem características específicas e oferece cobertura para colisão, incêndio, roubo e furto, mas não tem a rede de oficinas livre, são oficinas referenciadas: as peças são novas e compatíveis e tem garantia de 12 meses”, explica.

A Tokio Marine registrou, no ano passado, crescimento de 61% em prêmios (valores pagos pelos segurados) na comparação com o ano anterior, somando cerca de R$ 6,4 bilhões.

“Em um mercado cada vez mais competitivo, o consumidor ganhou mais protagonismo e conscientização sobre coberturas e serviços, trazendo para as seguradoras uma necessidade ainda maior de trabalhar com ofertas customizadas. Essa é uma revolução em andamento na forma de comercializar e consumir os serviços do mercado de seguros com ganhos para todos”, avalia Saint’Clair Lima, diretor de Auto/RE, da Bradesco Seguros.

Entre os produtos oferecidos pela companhia está o Auto Light, que recentemente teve a idade de aceitação de veículos para rede referenciada ampliada de 15 para 20 anos. “O produto registrou forte crescimento em contratações em 2022, chegando a 820%, se comparado ao ano anterior, no qual foi redesenhado”, pontua Lima.

Seguro intermitente

Desde agosto de 2019, a Susep permite a comercialização do seguro intermitente. Nele, ao invés de vigência anual, as apólices podem ter duração de meses, dias, horas, minutos ou sem prazo definido.

Dentro desta modalidade, o cliente pode contar com opção ‘liga-desliga’, no qual o segurado pode acionar o seguro, por exemplo, apenas quando o veículo se encontra em circulação, e o ‘desliga’ quando o veículo está na garagem. Em geral, a seguradora disponibiliza um aplicativo de celular para o segurado acionar ou suspender a cobertura.

Outra possibilidade de cobertura intermitente, conforme informações da Susep, é a contratação do seguro para dias específicos da semana, o que pode ser interessante para quem tem rotinas bem definidas para uso do carro.

Um cliente que tenha o hábito de utilizar o carro apenas nos fins de semana, por exemplo, pode contratar um seguro com cobertura apenas para esses dias, o que tende a ser mais barato do que a contratação de um seguro que garante cobertura para todos os dias, incluindo aqueles em que haveria uma menor exposição ao risco.

Além dessas possibilidades, há opções de produtos em que é cobrado prêmio mensal fixo e um valor adicional por quilômetro rodado. Para pessoas que utilizam o carro para pequenas distâncias, esse seguro tende a ser mais barato do que se fosse contratado um seguro tradicional com um valor único independentemente da quilometragem.

“É importante o cliente estar atento não apenas ao valor do prêmio cobrado, mas principalmente considerar se o seu perfil de uso do veículo é adequado para a contratação dessa cobertura”, enfatiza a Susep. “De uma maneira geral, quanto maior a frequência de uso do veículo e quilometragem, o seguro intermitente tende a ser menos vantajoso”, complementa.

Apesar das vantagens para quem utiliza pouco o veículo, o seguro intermitente ainda não caiu no gosto popular e são poucas as seguradoras que oferecem o produto.

Newsletter

Infomorning

Receba no seu e-mail logo pela manhã as notícias que vão mexer com os mercados, com os seus investimentos e o seu bolso durante o dia

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

Gilmara Santos

Jornalista especializada em economia e negócios. Foi editora de legislação da Gazeta Mercantil e de Economia do Diário do Grande ABC.