Em minhas-financas / gadgets

Momo do WhatsApp: o que é o robô misterioso que aterroriza a internet

Incitação ao suicídio, roubo de dados e até mesmo a ausência completa de interações são alguns dos resultados associados ao perfil assustador

Momo do WhatsApp
(Reprodução)

SÃO PAULO - Na última semana, virou assunto mundial o "perfil amaldiçoado" Momo, um suposto robô ativado através de um número japonês usando uma imagem que causa desconforto. Ele foi apelidado de Momo do WhatsApp, e diversas teorias o rondam. 

Parte dos usuários dizem que o perfil responde às mensagens enviadas; outros citam envios de imagens de violência explícita e um terceiro grupo menciona o roubo de dados pessoais e envio de vírus do tipo cavalo de tróia. O maior consenso é que o objetivo da tecnologia seria incitar o suicídio, como fez no passado o jogo Baleia Azul. 

As informações já confirmadas pelo site de segurança PSafe são poucas. O perfil foi divulgado a primeira vez em um grupo de Facebook no México e, desde então, vem sendo contatado por pessoas do mundo inteiro. No país, os boatos envolvendo o perfil tomaram tamanha proporção que a Unidade de Investigação em Crimes Informáticos lançou um alerta para que as pessoas não temam o novo viral.

Por último, a imagem utilizada da "menina assustadora" é uma escultura que esteve em exposição no museu Vanilla Gallery, em Tóquio. 

Os especialistas do dfndr lab – laboratório de segurança digital da PSafe – disseram ter adicionado o suposto número de Momo no WhatsApp e tentado contato sem receber nenhuma resposta.

Isso pode ter ocorrido porque diversos perfis têm surgido mundo afora usando esta mesma foto. Ou seja, não é possível afirmar com certeza que o criador do contato original faz ameaças ou rouba dados. “A partir do momento em que este contato viralizou, várias pessoas estão se aproveitando da febre e criando novos para assustar os outros, aumentando ainda mais o medo da população.”, alerta o Diretor do dfndr lab, Emílio Simoni.

Os especialistas da empresa de segurança lembram que, para garantir a proteção online, qualquer usuário deve sempre evitar trocar informações com números ou pessoas desconhecidas. 

"Redobre a atenção às informações pessoais compartilhadas nas redes sociais, em especial, seu número de telefone. Lembre-se que elas podem ser acessadas e utilizadas por pessoas mal intencionadas", escreve a empresa. Por último, certifique-se de estar usando um antivírus que avise quando um link, notícia ou imagem parecerem fraudulentos. 

Quer investir melhor o seu dinheiro? Abra uma conta na XP.

 

Contato