EXPERIMENTE!

Clique e experimente a
versão rápida do

Em minhas-financas / gadgets

Golpe no WhatsApp envolvendo FGTS atingiu mais de 360 mil brasileiros em 2 dias

De acordo com a PSafe, empresa de segurança, há dois dias, cibercriminosos estão disseminando via aplicativo mensagens falsas 

whatsapp
(Twin Design / Shutterstock.com)

SÃO PAULO – Mais um golpe no WhatsApp está atingindo os brasileiros, dessa vez com o FGTS (Fundo de Garantia por tempo de serviço). De acordo com a PSafe, empresa de segurança, cibercriminosos estão disseminando via aplicativo mensagens falsas com um link que supostamente possibilitaria ao usuário conferir se está apto a receber R$ 1.760 do FGTS. Mais de 360 mil pessoas foram atingidas em 2 dias. 

Segundo especialistas da companhia, o golpe é amplificado por meio de mensagens de contatos conhecidos ou de grupos do WhatsApp, dizendo que as pessoas que trabalharam com carteira assinada entre 1998 e 2016 podem receber, por meio da Caixa Econômica Federal, até dois salários mínimos.

Para fazer a suposta consulta, basta o usuário acessar um link e responder três perguntas (“Você trabalhou no período entre 1998 a 2016?”, “Você está registrado atualmente?” e “É maior de 18 anos”).

Independentemente das respostas fornecidas, o usuário é encaminhado para uma nova página, incentivado a compartilhar o link com dez amigos para, só então, poder consultar a lista.

Em seguida, o usuário é encaminhado para se cadastrar em serviços de SMS pago de conteúdo adulto - que efetuam cobranças indevidas - ou baixar apps falsos, que podem infectar o smartphone e deixá-lo vulnerável a outros tipos de crimes ou prejuízo financeiro.

O ataque ainda conta com comentários de falsos usuários elogiando a promoção, com o intuito de validar o golpe, como, “Eu nem sabia, vi aqui que tenho direito” e “Acabei de receber”.  

O gerente de Segurança da PSafe, Emilio Simoni, reforça a necessidade dos usuários de smartphone consultarem sempre páginas oficiais de empresas para se certificarem que se trata de uma oportunidade verídica.

“O usuário deve estar atento a qualquer tipo de promoção que chegam por mensagens, checando sempre se é real ao entrar em contato diretamente com a empresa ou órgão do governo. Além disso, é imprescindível que tenha instalado um software de segurança com a função ‘antiphishing’, pois esse sistema é capaz de analisar todas as ameaças existentes no mundo virtual” finaliza.

A PSafe também recomenda que o usuário mantenha o sistema operacional de seu smartphone sempre atualizado e só fazer download de apps em lojas oficiais, como a Google Play ou a Apple Store. Caso o usuário tenha caído no golpe, a companhia orienta entrar em contato com operadora e cancelar serviço de SMS pago.

A assessoria do WhatsApp afirmou que não usa “aplicativo para enviar mensagens de propaganda para seus usuários e trabalha cuidadosamente para reduzir as mensagens indesejadas que chegam por meio de seu sistema”.

A empresa recomenda não compartilhar esse tipo de mensagem suspeita oferecendo serviços inéditos para seus contatos.

Contato