Em minhas-financas / economize-dinheiro

Pesquisa revela satisfação do consumidor com serviço de energia elétrica

Os dados mostram aumento do índice de satisfação do consumidor em relação a 2012

lâmpada incandescente Osram
(Michaela Rehle/Reuters)

Brasília – Setenta e oito por cento dos consumidores de energia elétrica do país estão satisfeitos com o serviço que recebem das concessionárias e nem mesmo a questão de cortes de luz chega a abalar essa confiança. Esse é principal o resultado da Pesquisa de Satisfação do Consumidor Residencial divulgada hoje (15), em Brasília, pela Associação Brasileira dos Distribuidores de Energia Elétrica (Abradee), que ouviu 25.375 pessoas em 911 municípios de 26 estados, atendidos por 46 distribuidoras que representam 98% dos consumidores do país.

Os números, segundo o presidente da Abradee, Nelson Fonseca Leite, mostram que “desde 2005, o serviço de distribuição de energia elétrica tem mais de 76% de aprovação entre os consumidores brasileiros”. O levantamento é feito desde 1999, anualmente, com 70 perguntas utilizadas para calcular o Índice de Satisfação com a Qualidade Percebida (ISQP).

Os dados mostram aumento do índice de satisfação do consumidor em relação a 2012, de 78,2% para 78,7%, com margem de erro de 1,3 ponto percentual para mais ou para menos e nível de confiança de 95,5%. De acordo com o presidente da Abradee, o estudo serve para as empresas do setor direcionarem suas políticas de qualidade e procurarem sanar as falhas existentes e melhorar a gestão empresarial.

Sobre os cortes de energia, Fonseca Leita explica que são feitas três perguntas: se tem faltado energia na residência do consumidor; se a energia demora muito para voltar e se há muita variação da energia na volta do fornecimento. A pesquisa é feita exclusivamente em residências.

Em 2013, as regiões Sul, Nordeste e Centro-Oeste apresentaram variação positiva no desempenho, dentro da margem de erro, em relação ao ano anterior. O Sul teve aumento de 2,2 pontos percentuais no ano, alcançando 87,6% de satisfação. O Nordeste registrou 78,8% de aprovação (melhor resultado em 15 anos) e o Centro-Oeste passou de 66% para 67,7%. Já a região Sudeste apresentou redução de 79,9% em 2012, para 78,8% em 2013, dentro da margem de erro da pesquisa.

(Jorge Wamburg)

 

Contato