Em minhas-financas / economize-dinheiro

Preços subiram 8,50% nos dias que antecederam Black Friday brasileira

Estudo revela ainda que 47,5% dos produtos verificados não sofreu qualquer alteração de valor por conta da Black Friday

Black Friday
(Divulgação/Buscadescontos)

SÃO PAULO – Os consumidores reclamaram e agora uma pesquisa realizada pelo Provar & Felisoni Consultores juntamente com a Íconna, empresa especializada em monitoramento de preços no e-commerce, comprova: os lojistas subiram os preços nos dias que antecederam a Black Friday brasileira. 

De acordo com o levantamento, entre os dias 12 e 22 de novembro, constatou-se uma alta de 8,5%, em média, nos preços de produtos nas lojas online, sendo que no dia do evento, os valores foram elevados em 0,26%. 

O estudo revela ainda que 47,5% dos produtos verificados não sofreu qualquer alteração de valor por conta da Black Friday, sendo que apenas 2,8% dos itens analisados tiveram comportamento típico de promoção pontual, porém o desconto médio foi pouco mais que 6%. 

“O comportamento monitorado não permite afirmar que houve de fato uma promoção sob os auspícios da marca Black Friday. Se percebido pelos compradores, tal comportamento acaba por desacreditar tais iniciativas”, argumenta o presidente do conselho do Provar/FIA e autor da pesquisa, Claudio Felisoni.

Black Friday
Criada em 2005, nos Estados Unidos, para oferecer descontos massivos, tanto no varejo online quanto offline, a Black Friday acontece sempre no dia seguinte ao Dia de Ação de Graças e simboliza, naquele país, o início das compras de Natal. 

No Brasil, esta foi a terceira edição, e o movimento apurado ficou em torno de R$ 150 milhões.

 

Contato