Nova etapa do Desenrola foca em dívidas de até R$ 5 mil e vai exigir conta gov.br; veja como fazer

Interessado no programa de renegociação de dívidas deve se cadastrar e fazer upgrade da conta bronze para prata ou ouro

Equipe InfoMoney

(Getty Images/ Montagem IM com reprodução site Governo Federal)

Publicidade

A próxima etapa do Desenrola, programa de renegociações de dívidas, vai abranger a chamada faixa 1, pessoas com rendas de até dois salários mínimos e dívidas de até R$ 5 mil, e só poderá participar quem estiver cadastrado na conta gov.br — identificação federal que comprova em meios digitais que você é você.

Essa fase ainda não tem data confirmada para ter início, mas a promessa inicial do governo era no mês de setembro. O InfoMoney entrou em contato com o Ministério da Fazenda questionando uma data. Em nota, a pasta reiterou que a próxima etapa entra em vigor no “final de setembro”, mas não confirmou o dia.

Inclusive, o prazo para adesão de empresas que têm dívidas a receber no programa, tais como bancos, varejistas, companhias de água e saneamento, distribuidoras de eletricidade, entre outras,  terminou na última terça-feira (12).

Masterclass

O Poder da Renda Fixa Turbo

Aprenda na prática como aumentar o seu patrimônio com rentabilidade, simplicidade e segurança (e ainda ganhe 02 presentes do InfoMoney)

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

A conta gov.br é gratuita e também foi destaque na temporada de Imposto de Renda 2023 com a declaração pré-preenchida, mas muitas pessoas ainda têm dúvidas de como ela funciona, para que serve e como criá-la. Por isso, o InfoMoney consultou as plataformas do governo federal e preparou um guia com tudo o que você precisa saber. Confira:

A faixa 1 atende quem?

Com foco na população de baixa renda, a Faixa 1 vai atender pessoas físicas com renda mensal igual ou inferior a dois salários mínimos ou inscritas no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico) e com dívidas de até R$ 5 mil.

A conta gov.br é obrigatória?

Quem está na faixa 1 só poderá aderir ao “Desenrola Brasil” pela plataforma digital gov.br, com certificados prata ou ouro (onde as pessoas poderão escolher o agente financeiro, as dívidas para renegociação e a forma de parcelamento).

Continua depois da publicidade

O que é a conta gov.br?

A conta gov.br é a conta que permite que a população tenha acesso aos serviços públicos pelo formato digital. A conta garante a identificação de cada cidadão que entra nos serviços digitais do governo.

Ela é uma aposta recente do Governo Federal para facilitar a identificação e a autenticação do cidadão, priorizando a segurança dos dados e o controle de acesso unificado.

O ambiente promove autenticação digital única do usuário aos serviços públicos digitais — com um único usuário e senha é possível utilizar tudo o que já estiver integrado à conta gov.br.

Além do Imposto de Renda e Desenrola, você pode usar a sua conta gov.br para acessar serviços do SUS, inscrever-se no ENEM, consultar sua CNH ou Carteira de Trabalho digital, simular aposentadoria no Meu INSS, e outros serviços.

Como fazer a conta?

Passo 1: Acesse o site

Visite https://acesso.gov.br;
Clique na opção “Crie sua conta gov.br”.

Passo 2: Escolha a opção de cadastro

Validação Facial no App Meu gov.br
Bancos Credenciados
Internet Banking
Número de CPF
Certificado digital
Certificado digital em nuvem

Passo 3: Cadastre-se

De acordo com a sua opção, diferentes perguntas surgirão na sua tela.

Leia as instruções com atenção;
Responda as perguntas;
Clique em Avançar para prosseguir;
Ao final, você deve cadastrar uma senha para sua conta.
Qual a diferença entre nível ouro, prata e bronze?

O selo ouro ou prata depende da certificação oficial da identidade. Ao abrir a conta, o solicitante é automaticamente nível bronze. Assim, se você seguir o passo a passo até o 3, sua classificação é bronze.

Para chegar até a tela que mostra seu nível de segurança, é preciso fazer o seguinte:

As três opções são:

“Conta básica (bronze)”

Quando o cadastro é feito online via carrossel de perguntas do site do governo federal; ou com validação de dados do INSS; ou presencial, com cadastro via balcão do INSS ou Detran.

“Conta verificada (prata)”

Quando o cadastro é feito online via cadastro validado no Sigepe (base de dados de servidores públicos da União); cadastro validado por biometria facial do Denatran; cadastro via internet banking (dos principais bancos do país).

“Conta comprovada (ouro)”

Quando o cadastro é feito online por biometria facial no sistema do TSE (precisa baixar o app do gov.br no smartphone para esta opção); ou obtenção do certificado digital.

Como fazer um updgrade de bronze para prata ou ouro?

É possível aumentar o nível de segurança da conta, escolhendo uma das opções citadas acima (prata ou ouro).

Para fazer o upgrade, é preciso adicionar selos:

Quais as regras da faixa 1?

As renegociações da faixa 1 valem para:

As instituições que renegociarem dívidas próprias na Faixa 2 deverão também recepcionar pedidos de renegociação da Faixa 1.

Vale lembrar que se após a renegociação o consumidor ficar inadimplente, poderá voltar a ter o nome “sujo”.

Quais dívidas não podem ser renegociadas nesta etapa?

Nesta faixa, não serão renegociadas as dívidas dos seguintes tipos:

Quais as condições de pagamento dessa etapa?

Condições de pagamento da faixa 1:

Qual o estímulo do Tesouro Nacional para a faixa 1?

Segundo Haddad, o governo prevê desembolsar R$ 7,5 bilhões em recursos do Tesouro Nacional para dar garantia às renegociações de dívidas do programa Desenrola para faixa 1.

Esse estímulo deve gerar “cancelamento de dívidas da ordem de R$ 30 bilhões para a baixa renda”, considerando dívidas de R$ 5 mil e renda mensal de até dois salários mínimos.

Esses valores [mencionados acima] não incluem a faixa 2, que vai funcionar com “o banco fazendo a negociação com base no estímulo [de R$ 50 bi]”.