Crise não deve afetar concessão de crédito estudantil, diz Instituto

Segundo diretora do Instituto Educar, mesmo com crise, entidade pretende aumentar o número de contemplados

SÃO PAULO – A crise financeira tem diminuído e dificultado a concessão de crédito pelos bancos, principalmente na compra de bens duráveis. Mas e os estudantes universitários, devem temer uma dificuldade para obter crédito para pagar as mensalidades da faculdade?

Segundo a diretora executiva do Instituto Educar, Andréia Torres Marques, os estudantes não serão prejudicados com a crise. “Pelo menos não no caso do Instituto. Não há intenção de diminuir o crédito por causa da crise”, diz.

Juros

Ela também ressalta que, nos créditos oferecidos pelo Educar, o estudante não deverá ser prejudicado com um aumento nos juros. “O estudante paga o financiamento com valor corrigido pelo INPC (Imposto Nacional de Preços ao Consumidor) e não há juros”, explica.

De acordo com Andréia, apesar da crise, o Instituto pretende aumentar em 30% o número de alunos beneficiados em 2009.

A Ideal Invest, que controla o financiamento Pra Valer, não quis se posicionar em relação à crise, mas afirma que pretende conceder 300 mil financiamentos ao longo de 2009. Neste ano, foram 107 mil alunos que tomaram crédito na instituição nos processos seletivos de meio de ano.

Em relação ao Fies (Fundo de Financiamento ao Estudante do Ensino Superior), programa de financiamento governamental controlado pela Caixa Econômica Federal, tanto a instituição financeira quanto o MEC (Ministério da Educação e Cultura) foram procurados, mas nenhum dos dois quis se pronunciar sobre o assunto.