Em minhas-financas / credito

Fique atento: conta salário ou conta corrente são escolhas bem diferente

Consumidor deve tirar todas as dúvidas sobre o tipo de uso que pretende fazer

SÃO PAULO - Muitas pessoas acreditam que ao abrirem contas bancárias para receber seus salários estão optando uma conta salário. Contudo, na prática, acabam abrindo uma conta corrente. E esses são tipos distintos de contas, com regras, características, direitos e deveres bem diferentes, alerta o Procon-SP.

A conta salário representa uma alternativa viável e econômica para o consumidor que deseja apenas receber seus salários por meio dela. Não há cobrança de tarifas para manutenção da conta, fornecimento de cartões de débito, até cinco saques por crédito recebido, duas consultas mensais ao saldo, dois extratos por mês. Além disso, permite uma transferência integral do salário recebido para outra conta corrente que o consumidor já tenha e prefira utilizar.

Por outro lado, essa alternativa tem também uma série de limitações, dentre a elas a impossibilidade de receber depósitos de qualquer outra origem que não da fonte pagadora do salário (empregador).

Para a abertura desta conta é necessário também que seja feito junto aos departamentos de relações humanas (RH) das empresas contratantes. "O que, não raro, torna mais frágeis as informações repassadas ao consumidor, no momento da abertura da conta, sobre as diferentes características desses tipos distintos de contas", explica o Procon-SP.

Por conta disso, antes de abrir uma conta bancária, o consumidor deve se informar sobre o uso que pretende realmente fazer dela: de quais serviços precisa, em que quantidade, em que intervalo de tempo.

Fique atento aos formulários preenchidos nas aberturas de contas, especialmente nos campos destinados a registrar suas escolhas: tipo de conta (salário ou corrente), adesão ou não a pacotes de serviços no caso de contas-correntes) abertura de limites de crédito (cheque especial), contratação de cartão de crédito etc.

 

Contato