Em minhas-financas / consumo

Motoristas "invadem" Bauru para conseguir abastecer carro; na cidade, combustível chega via trem

Cidade era uma das poucas que não enfrentava desabastecimento de combustível;abastecimento de gasolina e diesel é feito por linhas de trem 

Greve
(Fernando Frazão/Agência Brasil)

SÃO PAULO – A cidade de Bauru, no interior de São Paulo, foi uma das que mais demorou para sentir os efeitos da paralisação de caminhoneiros. Isso porque a cidade é a única do estado em que o abastecimento de gasolina e diesel é feito parcialmente por linha de trens, não fazendo com que a cidade dependa totalmente do transporte rodoviário.

Ela começou a enfrentar o desabastecimento de combustível somente nesta terça-feira (29), nono dia da greve, após motoristas de cidades vizinhas passarem a “invadir” Bauru para garantir que seus veículos fossem reabastecidos.

O deslocamento para a cidade começou na segunda-feira (28), quando foi noticiado de que a cidade era uma das poucas do interior de SP que ainda tinha combustível em grandes quantidades.

Alguns dos postos abastecidos chegaram a racionar combustível, limitando a quantidade de litros a ser abastecida por cada consumidor.

A cidade ainda enfrentou outro agravante, que também contribuiu para o surgimento de pontos de desabastecimento: três distribuidoras foram interditadas por caminhoneiros participantes da greve, que impediram que os demais motoristas saíssem com caminhões-tanques; uma das distribuidoras afirmou que conseguiu distribuir somente 20% do combustível normalmente entregue de fato chegasse à cidade.

Foi necessário que viaturas da Polícia Militar escoltassem caminhões da distribuidora até os postos de gasolina para impedir novos bloqueios.

Trem descarrila
Uma locomotiva que transportava 650 mil litros de diesel em Bauru descarrilou nesta terça-feira, noticiou o InfoMoney. Por conta das manifestações de caminhoneiros, a suspeita da polícia civil é de que se trata de uma sabotagem para impedir o abastecimento dos postos.

 

Contato