Em minhas-financas / consumo

Governo estuda permitir venda de remédios em supermercados

Proposta foi anunciada nesta segunda-feira (7) durante evento na Associação Paulista de Supermercados (Apas)

Antibióticos
(Yoottana Tiyaworanan)

SÃO PAULO - O presidente Michel Temer (MDB) afirmou nesta segunda-feira (7) em evento na Apas (Associação Paulista de Supermercados) que vai "examinar o pedido de vendas de remédios pelos supermercados". 

De acordo com o Estadão, o pedido foi feito pelo presidente da Abras (Associação Brasileira de Supermercados), que solicitou a Temer ajuda para acelerar a votação da proposta no Congresso Nacional. Segundo ele, a medida geraria empregos e diminuiria em 30% o valor dos produtos. 

"Levarei em conta esta proposta de supermercado vender aqueles medicamentos que não exigem prescrição médica, vou examinar esse assunto", disse Temer. 

A venda de medicamentos em supermercados havia sido vetada pela ex-presidente Dilma Rousseff (PT) em 2012, que justificou que haveria uma dificuldade de controlar a comercialização dos produtos. "Ademais, a proposta poderia estimular a automedicação e o uso indiscriminado, o que seria prejudicial à saúde pública", informou Dilma no texto do veto, enviado então ao Congresso. 

Após a fala do presidente Michel Temer as ações da RD (RADL3), empresa líder no ramo farmacêutico que tem sido cada vez mais pressionada pela concorrência - voltaram a cair mais de 2%. As ações estavam operando próximas à estabilidade durante boa parte do pregão. 

Quer investir melhor o seu dinheiro? Abra uma conta na XP

 

Contato