Em minhas-financas / consumo

Pentágono proíbe lojas dos EUA de vender celulares de duas fabricantes chinesas

Para o Departamento de Defesa dos EUA, os produtos e serviços das companhias Huawei e ZTE podem estar sendo utilizados para a espionagem de americanos e militares

Huawei Ascend P7
(Divulgação)

SÃO PAULO - O Pentágono, Departamento de Defesa dos Estados Unidos, proibiu na última quarta-feira (2) a venda em território norte-americano de celulares e outros equipamentos de comunicação fabricados pelas companhias chinesas Huawei e ZTE.

De acordo com o portal CNN, o departamento de inteligência dos EUA acredita que esses equipamentos podem representar um risco ao país por serem utilizados para  a espionagem de americanos e militares. "Aparelhos da Huawei e ZTE podem significar um risco inaceitável para os departamentos pessoal, de informação e de missão. Por isso, não seria prudente que lojas americanas continuassem vendendo esses celulares", informou o Pentágono em comunicado. 

Essa é a mais recente tentativa do governo americano de barrar a entrada e o uso de celulares da Huawei e da ZTE, que vendem smartphones e aparelhos de comunicação ao redor do mundo. Em fevereiro, a CIA e o FBI pediram aos americanos que não usassem serviços e produtos dessas fabricantes, por motivos de falta de segurança e espionagem. 

Em comunicado, a Huawei afirmou que seus produtos são vendidos em 170 países e "encontram os padrões mais altos de segurança, privacidade e engenharia em todos os países", incluindo os EUA. "Nós continuamos comprometidos com a abertura e transparência em tudo o que fazemos e queremos ser claros de que nenhum governo tinha nos pedido até o momento a comprovação de um compromisso com a segurança e integridade de nenhum de nossos aparelhos ou serviços", informou a companhia.

Quer investir melhor o seu dinheiro? Abra uma conta na XP

 

Contato