Em minhas-financas / consumo

Claro lança serviço que permite uso de plano de dados na Europa sem custo adicional

Chamado Passaporte Europa, ele é válido em 48 países do continente

Celular - Europa - Paris
(Shutterstock.com )

SÃO PAULO – A Claro lançou nesta semana um serviço que permite a seus clientes usar os planos pós-pagos em países da Europa, “como se estivesse no Brasil”.

Chamado Passaporte Europa, ele é válido em 48 países do continente: Albânia, Alemanha, Áustria, Bélgica, Bielorrússia, Bósnia e Herzegovina, Bulgária, Chipre, Croácia, Dinamarca, Escócia, Eslováquia, Eslovênia, Espanha, Estônia, Finlândia, França, Geórgia, Grécia, Holanda, Hungria, Inglaterra, Irlanda, Irlanda do Norte, Itália, Letônia, Liechtenstein, Lituânia, Luxemburgo, Macedônia, Malta, Moldávia, Mônaco, Montenegro, Noruega, País de Gales, Polônia, Portugal, República Tcheca, Romênia, Rússia, São Marino, Sérvia, Suécia, Suíça, Turquia, Ucrânia e Vaticano.

Ele funciona de maneira simples: contanto que o plano esteja ativo, o cliente que assinarem o serviço poderão usufruir dos dados e ligações do plano sem pagamentos adicionais através do roaming internacional.

O serviço é mais vantajoso para os clientes que viajam constantemente para o velho continente, já que, segundo a companhia, deve ser contratado anualmente. Seu custo é de 12 mensalidades de R$ 19,99, que totalizam R$ 239,88.

Ainda que pareça caro à primeira vista, o serviço é mais barato que o oferecido pela concorrente da Claro, a Vivo. Segundo o site da operadora, o roaming internacional sai por R$ 39,99 ao dia; considerando uma viagem de 10 dias na Europa, portanto, o cliente pagaria R$ 399,99 – contra R$ 239,88 da Claro.

Antes do Passaporte Europa, a Claro já oferecia o Passaporte Américas, que oferece o roaming em toda a América do Sul, Central e do Norte. O preço deste é menor, de R$ 9,99 por mês – um total de R$ 119,88 ao ano.

Os clientes Claro já podem contratar o serviço através do aplicativo ou do site da Claro.

 

Contato