Em minhas-financas / consumo

6 direitos na pós-Black Friday que você acha que tem, mas não tem

É muito comum que os clientes reclamem, nas semanas seguintes, de atraso na entrega, produto não recebido ou itens com defeito

Compras
(Shutterstock.com)

SÃO PAULO - A Black Friday 2017 já passou, mas os problemas das compras feitas na data não acontecem só no dia do evento. É muito comum que os clientes reclamem, nas semanas seguintes, de atraso na entrega, produto não recebido ou itens com defeito.

São diversos os motivos que o consumidor possa se sentir lesado, mas nem sempre a razão é dele. Por isso, o site Reclame aqui fez uma lista com o que é ou não direito do cliente em uma pós-compra. Veja: 

1. Trocas de produtos
Não vale para qualquer situação, mas sim quando o produto apresentar defeito. Por esse motivo, quando for comprar algum presente, é bom já negociar com a loja a possível troca, pois o presenteado pode querer mudar o tamanho, a cor, etc.

2. Troca de produtos com defeito
Essa troca não é imediata, como se pensa. O lojista é amparado pelo Código do Consumidor, que estabelece um prazo de 30 dias para que o produto seja reparado. Caso ultrapasse esse prazo e o acordo não seja cumprido, ou se o produto continuar defeituoso, se pode trocar por um item novo ou pedir a devolução do dinheiro.

Algumas lojas estipulam o seu próprio prazo, que pode variar de 10, 15 dias, ou até mesmo uma semana. Outras repõem o produto ou devolvem o dinheiro instantaneamente, vai da política de cada uma. 

3. Arrependimento da compra
Há um prazo para esse caso, que é normalmente de sete dias, mas não vale em qualquer situação, somente para compras feitas fora do estabelecimento – internet ou pelo telefone, por exemplo. Basicamente os casos em que não foi possível ver o produto de perto no momento da compra.

4. Pagamento de uma compra com cheque ou cartão
O comércio não é obrigado a aceitar cheque ou cartão, mas deve deixar essa informação clara em um local onde o cliente tenha acesso, como cartaz ou placa de aviso, por exemplo.

5. Produtos comprados de pessoa física
É preciso ter cuidado, pois esse tipo de compra não tem as garantias do Código do Consumidor. A caracterização de consumo só existe entre o cliente e uma pessoa jurídica. Esses são casos difíceis de solucionar se não houver um entendimento e acerto entre as partes.

6. Devolução
Quando há uma cobrança indevida e o consumidor tem direito a receber em dobro, esse valor corresponde ao dobro somente do que foi cobrado a mais, e não do valor total do produto, como muitas pessoas pensam.

 

Contato