Em minhas-financas / consumo

Prefeito de cidade da Califórnia dará R$ 1.575 por mês para os cidadãos

Prefeito da cidade de Stockton anunciou uma renda básica universal para seus cidadãos 

Prefeito Michael Tubbs
(Divulgação)

SÃO PAULO – O prefeito de Stockton, na Califórnia, anunciou uma renda básica universal para seus cidadãos de US$ 500 por mês, cerca de R$ 1.575, na tentativa de recuperar a situação econômica da pequena cidade, segundo informações do CNBC.

Em 2013, Stockton se tornou a cidade mais populosa dos Estados Unidos a quebrar. Entrou em falência devido a uma crise derivada de uma bolha imobiliária, quando os preços dos imóveis subiram muito acima da inflação e ficaram insustentáveis. Quatro anos depois, a cidade ainda está lidando com as consequências dessa crise.

O rendimento familiar mensal médio, na época, era de US$ 3.734 (cerca de R$ 12.132), muito abaixo média da Califórnia que era US$ 5.151 (cerca de R$ 16.740), de acordo com um comunicado do prefeito da cidade, Michael Tubbs, de 27 anos de idade. A taxa de desemprego da Stockton é de 7,3%, perto do dobro da média nacional de 4,3%. Um em cada quatro residentes vive abaixo da linha de pobreza.

Tubbs vê a renda básica universal como uma maneira de aliviar a situação econômica ruim da cidade e dos cidadãos. O jovem político começou a pensar sobre a ideia depois de ler o livro de Martin Luther King, Jr., "Where Do We Go From Here: Chaos or Community?", (“Para onde vamos a partir daqui: Caos ou comunidade?”, em tradução livre). No livro, King escreve: "Estou convencido de que a abordagem mais simples se revelará a mais eficaz - a solução para abolir a pobreza é usar uma medida amplamente discutida: a renda básica universal".

Chamada a Demonstração de Empoderamento Econômico de Stockton (SEED, na sigla em inglês), Tubbs anunciou a iniciativa no último dia 18 deste mês. Nos próximos nove meses, a SEED passará por um período organização para implementar o programa, onde a cidade trabalhará com cientistas sociais e líderes comunitários para determinar, entre outras coisas, o número de residentes que farão parte dos testes da fase inicial do programa e como selecionar os participantes.

O valor de US$ 500 (R$ 1.575) por mês deve começar a ser distribuído aos cidadãos no segundo semestre de 2018. O projeto está sendo financiado inicialmente por uma doação de US$ 1 milhão do Projeto de Segurança Econômica, uma organização americana que visa aumentar a conscientização sobre a renda básica universal nos Estados Unidos.

Quando a organização procurou Tubbs para falar sobre renda básica universal como uma possível ferramenta de auxílio para Stockton, ele já estava pensando nisso. "Alguns meses atrás, eu chamei o prefeito, para saber o que pensava sobre a renda básica universal, uma ideia que estávamos explorando", afirmou Natalie Foster, integrante da organização. "E descobri que estava um passo à frente de mim. Ele me disse que já estava querendo conversar sobre isso".

Para a organização, o programa piloto vai mostrar se uma renda básica universal pode funcionar nos EUA. "Nosso objetivo ao fornecer essa concessão é explorar e aprender com o impacto dessas transferências de dinheiro - e a estabilidade econômica que esse regime pode proporcionar para os cidadãos”, diz Foster.  

A renda básica universal vem sendo discutida nos EUA há um tempo. O fundador e CEO do Facebook, Mark Zuckerberg, inclusive já falou que pode ser uma boa estratégia para incentivar a tomada de riscos e diminuir a pobreza. Outros executivos, como Elon Musk e Richard Branson, defendem uma renda básica universal devido à perda de emprego causada pela automação de aceleração rápida da indústria de tecnologia.  

“Stockton é, em muitos aspectos, um microcosmo nos Estados Unidos: nos últimos anos, grandes mudanças em nossa economia, estagnação salarial persistente e crescente desigualdade tornou cada vez mais difícil para os residentes trabalhadores conseguirem bancar as despesas mensais”, diz o site da SEED.

 

Contato