Em minhas-financas / consumo

Outra cidade italiana paga 2 mil euros para que as pessoas mudem-se para lá

A cidade em questão é Candela, uma pequena província em Puglia, que hoje tem 2.700 habitantes

Candela, Itália
(Wiki Commons)

SÃO PAULO – Além da província de Gangi, outra cidade italiana vai pagar para que as pessoas se mudem para lá com o objetivo de aumentar o número de residentes, de acordo com o CNN Travel.

A cidade em questão é Candela, uma pequena província em Puglia, que hoje tem 2.700 habitantes. Nicola Gatta, prefeito da cidade, disse em entrevista ao portal que quer “fazer com que os números cheguem ao mesmo patamar da década de 1990”, quando contava com 8 mil residentes.

Como um “incentivo” para que as pessoas se mudem para a cidade, o prefeito oferece o pagamento de até dois mil euros, valor que varia de acordo com o número de pessoas da família. No caso de uma pessoa, o valor recebido é de 8000 euros; casais recebem 1200 euros; famílias com três membros recebem entre 1500 e 1800 euros; e as família de quatro a cinco pessoas, o teto de 2 mil.

Outros benefícios que os novos moradores terão são “créditos” nos impostos da cidade, nas contas da casa e até nos gastos com saúde.

Existem, entretanto, alguns requisitos para ser elegível para receber o benefício: aceitarem residir em Candela, alugar uma casa na cidade e ter um emprego com salário de até 7.500 euros ao ano. O prefeito da cidade não revelou como é possível aplicar para o programa.

Não é a primeira
Em 2015, a também italiana Gangi anunciou programa que funcionava de forma semelhante: a cidade estava distribuindo as casas antigas para os moradores da União Europeia sem custo nenhum, contanto que eles se comprometessem a alguma atividade econômica na cidade ou ter a propriedade para uso pessoal.

 

Contato