EXPERIMENTE!

Clique e experimente a
versão rápida do

Em minhas-financas / consorcios

Valorização de imóveis eleva tíquetes médios em consórcios em quase 50%

Tíquete médio aumentou de 47,9%, saltarando de R$ 83,3 mil, em 2009, para R$ 123,2 mil, em junho último

SÃO PAULO - A valorização dos imóveis teve reflexo nos tíquetes médios anuais aplicados em consórcios utilizados para essa finalidade. Em cinco anos, mostrando uma evolução ainda mais intensa nos últimos três anos, seu valor aumentou de 47,9%, saltando de R$ 83,3 mil, em 2009, para R$ 123,2 mil, em junho último.

Para a Abac (Associação Brasileira de Administradoras de Consórcios), o aumento do tíquete médio demonstra a parcela representativa que esse segmento tem assumido na aquisição de imóveis. "Os consórcios de imóveis têm tido participação importante nas atividades econômicas do país, visto que não apenas estimulam a aquisição de bens e permitem a formação ou ampliação de patrimônio, como impulsionam os diversos elos da cadeia produtiva, além de motivar a poupança com objetivo definido de pessoas físicas e jurídicas", afirma Paulo Roberto Rossi, presidente executivo da Abac.

De acordo com recente levantamento realizado pela Abac os consórcios de imóveis totalizaram, nos últimos 30 meses, contabilizados de janeiro de 2012 a junho de 2014, R$ 17,5 bilhões em créditos concedidos a contemplados para compra de quaisquer tipos de imóveis.

O recente levantamento feito pela assessoria econômica da Abac junto às administradoras que atuam no segmento imobiliário, mostrou que 62,8% utilizaram seus créditos para aquisição de residências, 15,3% de terrenos, 13,5% em reformas, 1,7% em imóveis ainda na planta e 0,7% em segundos imóveis na praia ou no campo. Os outros 6,0% foram direcionados para imóveis comerciais como escritórios, consultórios, galpões, lojas etc. número de cotistas ativos nos grupos em andamento cresceu 121,1% de 2005, quando somava 317,1 mil, para junho de 2014, quando chegou a 701 mil.

O levantamento destaca ainda o aumento da utilização dos recursos do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) no sistema de consórcio, seja para oferta de lance ou complementos da carta de crédito para aquisição de imóvel residencial.

Desde março de 2010 - após a entrada em vigor da Lei 12.058/2009, em outubro de 2009, que ampliou as possibilidades de utilização do FGTS aos consorciados-trabalhadores contemplados - até junho deste ano, mais de 16 mil consorciados-trabalhadores usaram parcial ou totalmente seus saldos e somaram quase R$ 360 milhões.

Sistema de consórcios
O Sistema de Consórcios contava em junho com 5,94 milhões de consorciados incluindo veículos automotores, imóveis, eletroeletrônicos e outros bens duráveis, além de serviços. No final do primeiro semestre, os consórcios acumulavam 667,6 mil contemplados e registravam pouco mais de um milhão de novas adesões. O total de créditos comercializados com as novas cotas, nos seis primeiros meses, chegou a R$ 36,8 bilhões, enquanto o volume de créditos disponibilizados ao mercado pelas contemplações atingiu R$ 18,4 bilhões.

Contato