EXPERIMENTE!

Clique e experimente a
versão rápida do

Em minhas-financas / consorcios

Número de participantes em consórcios cresce 9,6% em 2013, revela Abac

Crédito mais restrito e inflação impulsionaram crescimento do setor no período

Soluções financeiras | Consórcio de Imóveis
(Divulgação)

SÃO PAULO - O sistema consórcios mostrou crescimento de 9,6% no número de participantes no ano de 2013, se comparado ao ano anterior, somando 5,7 milhões, de acordo com dados divulgados nesta quarta-feira (26) pela Abac (Associação Brasileira de Administradoras de Consórcios).

No período houve estabilidade nas vendas de novas cotas, acumulando 2,5 milhões no final do ano passado. Já o volume de crédito comercializado alcançou R$ 82,3 bilhões, aumento de 2,7 comparado ao ano anterior.

O presidente executivo da Abac, Paulo Roberto Rossi, conta que no início de 2013 foi projetado uma evolução entre 5% e 7% nas novas vendas do sistema de consórcios, entendendo que haveria continuidade e ampliação das atividades econômicas com consequente crescimento do mecanismo.

Contudo, a inflação recorrente implicou na redução do poder de compra do consumidor, provocando a maior atenção ao planejamento financeiro, fortalecimento do consumo responsável. “Com perfil mais seletivo, focando mais conscientemente seus objetivos, o consumidor demonstrou uma postura qualitativa, considerando suas necessidades, sua capacidade em assumir compromissos e as vantagens em utilizar os consórcios para viabilizar suas metas com baixos custos. Ainda como resultados, houve aumento no valor da maioria dos tíquetes médios e maior volume de créditos comercializados”, afirma o executivo.

Segundo a assessoria econômica da Abac, as contemplações - momento em que o consorciado de posse da carta de crédito - acumularam o recorde de 1,26 milhão de janeiro a dezembro de 2013, 2,4% mais que as 1,23 milhão no mesmo período de 2012. 

O volume de créditos disponibilizados ao mercado neste ano, especialmente para os setores de veículos automotores e imóveis, foi de R$ 34,8 bilhões, 5% mais que os R$ 33,1 bilhões de 2012.

Desempenho por setor 
O setor de veículos automotores, que agrupa veículos leves, pesados e motocicletas, cresceu 12,6% no número de consorciados ativos em 2013 em relação ao ano anterior. As vendas de novas cotas mantiveram estáveis, em R$ 2,28 milhões, e o volume de crédito comercializado cresceu 2,3%, de R$ 59,8 em 2012 para R$ 61,2 bilhões no final de 2013. 

No setor de motocicletas e motonetas, o número de associados cresceu 1,7%, somando 2,42 milhões. Já a venda de novas cotas caiu 3,7%, para R$ 1,3 milhão. Também houve queda de 5,4% no volume de crédito comercializado, para R$ 14,1 bilhões. 

O setor de veículos leves cresceu 25,7% em números de participantes ativos, somando R$ 2,35 milhões. Também houve alta de 5,7% nas vendas de novas cotas (R$ 931,5 mil) e 5,4% no volume de crédito comercializado, fechando em édito comercializado, fechando em R$ 39 bilhões. 

No setor de veículos pesados, o número de participantes alcançou 220 mil, aumento de 10%. Já a venda de novas cotas se manteve estável em R$ 54 mil e o volume de crédito comercializado alcançou R$ 8,1 bilhões, alta de 2,5%. 

No setor de imóveis houve crescimento de 2,7% no número de participantes, para 694 mil. As vendas de novas cotas se manteve quase estável, em R$ 192,4 mil, e o volume de crédito comercializado cresceu 4,5%, encerrando o ano em R$ 20,9 bilhões. 

Em eletrodomésticos e outros bens duráveis, houve retração de 32,7% no número de participantes, terminando em 35 mil. As vendas de novas cotas retraíram 47,9%, para 21 mil, e o volume de crédito comercializado acumulou no período R$ 101,8 milhões, queda de 46,3%. 

Por fim, no setor de serviços, o número de participantes cresceu 7,6%, fechando em 17 mil. Já as vendas de novas cotas retraíram 28,5%, somando 8,8 mil, e o volume de crédito comercializado caiu 28% no ano passado, encerrando em R$ 48,8 milhões.

Contato