Com alta acima de 100% no ano, ações da CSU guardam extremo valor, diz diretor

À InfoMoney, Décio Burd destaca início de ano 'fantástico', melhor até que o trimestre do Natal, sazonalmente mais favorável

SÃO PAULO – Além do avanço de 183,7% do lucro líquido da CSU CardSystem (CARD3) no primeiro trimestre do ano na comparação com os mesmos três meses de 2008, somando R$ 4,8 milhões, para o diretor de Relações com Investidores, Décio Burd, “fantástico” é começar 2009 melhor do que o quarto trimestre – sazonalmente o principal em nível de consumo.

No trimestre do Natal, a administradora de meios eletrônicos de pagamento lucrou R$ 4,7 milhões. “Apesar dessa crise instalada, que leva os números para baixo, o balanço está muito bom. Estamos colhendo os frutos do que plantamos: já tivemos um excelente ano de 2008 e estamos mostrando que teremos um 2009 fantástico”, analisou o executivo em entrevista à InfoMoney.

Em dia negativo da bolsa, as ações ordinárias da companhia registraram leves perdas no pregão de quarta-feira (13) na BM&F Bovespa, cotadas a R$ 4,80. No acumulado de 2009, contudo, os ganhos beiram 110%. “Somos uma empresa de extremo valor, ainda estamos muito baratos. Existe um espaço muito grande de valorização”, interpreta Burd. No ano passado, a CSU lucrou R$ 9,5 milhões, revertendo dois anos de prejuízo.

PUBLICIDADE

Otimismo

O Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) da companhia totalizou R$ 20,5 milhões, correspondendo a um avanço de 36,4% frente ao obtido no ano anterior. Segundo o RI, merece ênfase o processo de mudança da topologia operacional da área de call center, que deve contemplar mais da metade da empresa até setembro. “A margem nesse segmento vai melhorar ainda mais”, disse.

O desempenho operacional da CSU tem proporcionado solidez à situação financeira. O endividamento de R$ 112,5 milhões no primeiro trimestre do ano passado caiu para R$ 86,3 milhões, baseado no dia 30 de março. “Fizemos um upgrade tecnológico grande e imaginamos que os investimentos desse ano ficarão ao redor de R$ 30 milhões”.