Em minhas-financas / carros

Ford amplia produção de grandes SUVs pela segunda vez em 2 anos

Esses carros são essenciais para o futuro da Ford porque geram um lucro por veículo que, segundo analistas, pode ser superior a US$ 20.000

Ford Expedition, SUV
(Shutterstock)

Bloomberg - A Ford Motor vai aumentar a produção de seus maiores e mais lucrativos SUVs pela segunda vez em dois anos em uma fábrica dos EUA que já opera no limite da capacidade.

A montadora vai ampliar a produção do Ford Expedition e do Lincoln Navigator em 20 por cento -- cerca de 20.000 SUVs adicionais por ano -- acelerando a linha de montagem e reprojetando-a para que vários operários possam trabalhar nos SUVs simultaneamente.

Os executivos da Ford preferiram não informar quanto vão gastar, mas a reforma da mesma fábrica de Kentucky, anunciada em fevereiro de 2018, custou US$ 25 milhões e veio após um investimento de US$ 900 milhões no ano anterior.

Esses SUVs que vendem bem são essenciais para o futuro da Ford porque geram um lucro por veículo que, segundo analistas, pode ser superior a US$ 20.000. Isso ajuda a financiar os bilhões que a Ford está investindo em veículos elétricos e autônomos, considerados os carros do amanhã.

A Ford não ampliará os empregos industriais, mas escolheu um momento oportuno para promover a expansão, já que a concorrente General Motors está provocando novamente a ira do presidente dos EUA, Donald Trump, com fechamentos de fábricas.

“Esta é uma das nossas fábricas de maior volume no mundo”, disse John Savona, vice-presidente de fabricação norte-americana da Ford, a jornalistas, na sede da empresa, em Dearborn, Michigan. A Ford “precisava descobrir como aumentar a produção em uma fábrica que já operava em alta velocidade”.

Aumento das vendas

As vendas da Navigator subiram 70 por cento no ano passado graças ao novo design imponente e as vendas da Expedition subiram 5,4 por cento, segundo a firma de pesquisa Autodata.

As entregas no varejo da Expedition, reformulada pela primeira vez desde 2003, subiram 35 por cento, segundo a Ford. Talvez o mais importante é que o preço médio de venda de uma Expedition subiu cerca de US$ 11.700, para US$ 62.700.

A Ford não tem espaço para derrubar paredes e expandir a fábrica, por isso está cavando poços ao longo da linha de montagem para que os trabalhadores coloquem componentes como estribos por baixo, enquanto outros trabalhadores instalam peças internas por cima. A empresa também vai acelerar a linha para poder produzir mais de 60 SUVs por hora, disse Savona.

A Ford fará as mudanças em julho, nas duas semanas de férias da fábrica no verão (Hemisfério Norte).

“Tivemos que ir para cima e para baixo porque realmente não tínhamos espaço para usar tijolo e argamassa e instalar outra linha”, disse Savona. “Tivemos que ser muito criativos.”

A Ford somará 550 trabalhadores à fábrica de Kentucky, mas eles virão da fábrica vizinha da empresa em Louisville, que produz o pequeno SUV Escape.

A montadora vai lançar um Escape redesenhado neste ano com o objetivo de reverter a queda das vendas de seu modelo antigo. Savona preferiu não informar se a Ford em algum momento precisará substituir os trabalhadores que Louisville está perdendo para ajudar no Expedition e no Navigator.

Quer trocar de carro? Invista. Abra uma conta gratuita na XP!

 

Contato