EXPERIMENTE!

Clique e experimente a
versão rápida do

Em minhas-financas / carros-compra

Sem uma solução política, mercado automotivo verá 1.000 empresas fecharem

Crise econômica já resultou no fechamento de 776 concessionárias no acumulado de janeiro a setembro deste ano, resultando na demissão de aproximadamente 17 mil trabalhadores

Carros Enfilheirados
(Welcomia)

O presidente da Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave), Alarico Assumpção, disse nesta quarta-feira, 21, que o setor está no aguardo de uma solução política em Brasília para iniciar uma recuperação das vendas de veículos em 2016, mais precisamente no segundo trimestre.

 

"Se não houver uma solução política, com a implementação do ajuste fiscal, podemos ter um retardo nessa recuperação", afirmou o empresário. "A crise política, em meio a uma economia derrapante, gera uma duplicidade de problemas e afeta a confiança do investidor e do consumidor", explicou.

 

Segundo Assumpção, a crise econômica já resultou no fechamento de 776 concessionárias no acumulado de janeiro a setembro deste ano, resultando na demissão de aproximadamente 17 mil trabalhadores. Ele disse ainda que outras 403 foram aberta no período, gerando um saldo negativo de 373 empresas.

 

A expectativa da Fenabrave é de que mil empresas sejam fechadas ao término deste ano. Assumpção também reafirmou que, para 2016, a previsão é de crescimento nas vendas em torno de 4% ou 5%. No acumulado de 2015 até setembro, as vendas caíram 32,5% ante igual período de 2014.

Contato