Após 33 anos, Unibanco deixa parceria com Itaú e Citibank na Credicard

Negócio rende R$ 1,4 bilhão ao Unibanco; acordo ainda precisa ser aprovado por órgãos controladores

SÃO PAULO – O Unibanco anunciou, antes da abertura do pregão desta segunda-feira, que deixou a sociedade de 33 anos no grupo Credicard, que controlava junto com o Itaú e Citigroup, que passarão a ser os controladores em partes iguais do maior emissor de cartões de crédito do país, agora transformado em banco.

Logo após o anúncio da transação, as units do Unibanco (UBBR11) chegaram a registrar forte alta de 5,28%, mas depois perderam fôlego diante do fraco desempenho do mercado e encerraram em queda de 1,32%, cotadas a R$ 14,95. Já as ações preferenciais do Itaú (ITAU4) caíram 2,20%, para R$ 333,00.

Entenda a reestruturação acionária

O conglomerado Credicard é atualmente composto por três empresas, a emissora de cartões Credicard Banco, a Orbitall, que atua no processamento de transações e a Redecard, que opera o relacionamento da Credicard com estabelecimentos comerciais.
As três empresas têm como controladores, em partes iguais, o Itaú, o Unibanco e o Citigroup.

PUBLICIDADE

A empresa Credicard Banco irá, após a transação, ser controlada em 50% pelo Itaú e 50% pelo Citigroup. O Itaú e o Citigroup pagarão, cada um, R$ 768 milhões ao Unibanco na operação. Deste total, cerca de R$ 720 milhões do que cada banco pagará se refere ao ágio da transação.

De acordo com comunicado emitido pelo Unibanco, os recursos obtidos na venda de sua participação na Credicard, em torno de R$ 1,4 bilhão, serão usados para amortizar saldos de ágios de aquisições. A operação faz aumentar as especulações sobre uma reestruturação interna no Unibanco.

Itaú assume liderança de mercado

O grupo Credicard detinha, até setembro, uma base de 7,6 milhões de cartões, ativos de R$ 3,3 bilhões e lucro líquido de R$ 176,5 milhões no acumulado dos nove primeiros meses do ano.

Após a reestruturação, o Itaú passará a ter a liderança no mercado de cartões de crédito, via Itaucard, chegando a 20,1% de participação. O Unibanco fica com 14,7% no mercado de cartões, já descontada sua participação na Credicard.

Orbitall passa a ser controlada pelo Itaú

O Itaú, segundo maior banco privado do país, vai assumir integralmente o controle da Orbitall, empresa de processamento de cartões e serviços corporativos. Para comprar as parcelas de Unibanco e Citibank, o Itaú vai pagar R$ 281 milhões, com ágio estimado de R$ 235 milhões.

Até setembro, os ativos da Orbitall eram de R$ 419,5 milhões com lucro líquido de R$ 33 milhões nos nove primeiros meses do ano. Em fato relevante comunicado à Bovespa, o Itaú disse esperar ganhos de produtividade e eficiência de R$ 50 milhões ao ano na Orbitall.

PUBLICIDADE

Redecard permanece inalterada

Da antiga parceria entre as três instituições financeiras, só a Redecard permanece com estrutura societária inalterada. Citigroup, Itaú e Unibanco detém 32% da empresa e a MarterCard é dona de 4% do capital.

Operação é sujeita a aprovação

A reestruturação societária do grupo Credicard ainda será submetida a aprovação dos órgãos reguladores de mercado. A expectativa é que a operação esteja concluída até o final deste ano.

Em comunicado ao mercado, o Itaú disse estimar que os resultados da negociação não terão efeito relevante no balanço da companhia nos três primeiro anos.